ELABORAÇÃO DE UMA CARTILHA COMO RECURSO DIDÁTICO PARA O ENSINO DA ZOOLOGIA (FILO ARTROPODA) EM ESCOLAS PÚBLICAS DO MUNICÍPIO DE CAMETÁ-PA

Quaresma¹, J. Q.; Torres², W.M.P.

¹Licenciando em Ciências Biológicas

²Professora Associada da Universidade Federal do Pará, Campus Universitário do Tocantins/Cametá-Pará



¹jazon@ufpa.br

²wtorres@ufpa.br



RESUMO

Os artrópodes são encontrados em quase todos os ambientes do planeta, explorando todos os estilos de vida imagináveis. A diversidade de espécies do filo artropoda pode remeter a problemas de aprendizagem em alunos do ensino fundamental. Os alunos encontram muitas dificuldades devido aos mais variados conceitos e estruturas que cada um dos grupos que compõem o filo apresentam. Esta condição foi ainda intensificada no período de pandemia da COVID -19, onde os alunos precisaram estudar em casa através do ensino remoto. Além disso, os livros didáticos apresentam erros de conteúdo, o que contribui para o desinteresse dos alunos pelas aulas de ciências. Neste contexto, a elaboração de uma cartilha didática para o ensino dos artrópodes seriam uma boa opção para professores que precisam respeitar as orientações da BNCC e que priorizam um aprendizado a partir da realidade na qual o aluno está inserido. Desse modo, o objetivo deste trabalho é produzir uma cartilha para o ensino dos artrópodes, como uma alternativa de recurso didático complementar ao processo de ensino-aprendizagem para alunos do ensino fundamental II em escolas públicas do município de Cametá-Pará.

Palavras-chave: Artrópodes; Conscientização; Preservação; Educação ambiental.



ABSTRACT

Arthropods are found in almost every environment on the planet, exploring every imaginable lifestyle. The diversity of species of the arthropod phylum can refer to learning problems in elementary school students. Students face many difficulties due to the most varied concepts and structures that each of the groups that make up the phylum present. This condition was further intensified during the COVID-19 pandemic period, when students needed to study at home through remote learning. In addition, textbooks have content errors, which contributes to students' lack of interest in science classes. In this context, the elaboration of a didactic booklet for the teaching of arthropods would be a good option for teachers who need to respect the BNCC guidelines and who prioritize learning based on the reality in which the student is inserted. Thus, the objective of this work is to produce a booklet for the teaching of arthropods, as an alternative didactic resource to complement the teaching-learning process for elementary school students in public schools in the city of Cametá-Pará.

Keywords: Arthropods; Awareness; Preservation; Environmental education.



1 INTRODUÇÃO

Os artrópodes são encontrados em quase todos os ambientes do planeta, explorando todos os estilos de vida imagináveis. Quando consideramos os números estimados de espécies não descritas de artrópodes, que variam de 3 milhões a mais de 100 milhões de espécies, percebemos que a maior parte dessa diversidade ainda é desconhecida por nós. Considerando essa grande diversidade desses animais e, consequentemente uma grande diversidade de formas e funções, têm-se uma gama de estruturas a serem estudadas. Isso faz com que se trabalhe com uma enorme quantidade de termos, conceitos e estruturas biológicas.

Verifica-se que os livros didáticos de ciências possuem grandes problemas quanto à abordagem dos conteúdos de zoologia e, que de acordo com Ferreira & Soares (2008) apresentam erros e inconsistência no repasse de informações aos alunos. Para a Base Nacional Comum Curricular - BNCC, no campo das ciências da natureza, o aluno deve ser capaz de desenvolver um letramento científico, isto é, possuir capacidade de se envolver com as questões relacionadas à ciência de forma consciente e crítica, a partir da realidade na qual esteja inserido.

Neste contexto, ainda se destaca o período de pandemia da COVID-19, o qual é considerado um momento de adversidade e que é um grande desafio para o aprendizado dos alunos, por conta da suspensão das aulas presenciais. Estudos como o de Teixeira; Valença e Souza (2020) apontam alguns fatores considerados limitantes do ensino remoto para a área de biologia, como é o caso, das condições enfrentadas pelos docentes de biologia, os quais não se sentem seguros e confortáveis diante das questões metodológicas do ensino remoto, pautado no uso de tecnologias digitais de informação e comunicação. Por outra parte, problemas de má qualidade de conexões e as oscilações dos serviços de internet, que torna indispensável o uso de meios didáticos alternativos, como é o caso de cartilhas, que se apresentam como ótima opção no repasse de conteúdo, podendo ser um modelo formatado para atender as peculiaridades dos alunos, sendo um canal aberto de interdisciplinaridade aplicada ao conhecimento prático dos mesmos.

Muitos professores de ciências biológicas solicitam a produção de recursos didáticos alternativos e complementares para ajudar no repasse de conteúdos que tenham como características o caráter científico, tal como a zoologia, dentre outros. A falta de estrutura mínima das escolas públicas somada às dificuldades dos alunos em aprenderem os extensos e minuciosos detalhes dos conteúdos de biologia, requerem dos professores alternativas didáticas. A falta de recursos didáticos tais como modelos, visitas de campo, laboratórios são certamente as maiores dificuldades encontradas para quem leciona a disciplina biologia.

O conteúdo mais voltado para o ensino dos artrópodes é o menos difundido nas escolas, apesar de possuir uma importância no cotidiano das pessoas e também ser considerado o maior e mais diversos táxon do planeta, o assunto é pouco trabalhado em sala de aula. Com o objetivo de mitigar essa problemática, o grande objetivo deste trabalho foi elaborar uma cartilha abordando o conteúdo de Arthropoda para que as mesmas possam ser utilizadas por professores da rede básica de ensino no município de Cametá-PA como ferramenta de ensino e promoção de educação ambiental.



2 JUSTIFICATIVA

O interesse por esse grupo de animais, surgiu a partir da participação, como voluntário do Projeto intitulado “Estudo Entomológico em Campina do Baixo Tocantins, Cametá, Pará, como Base para Valoração do Ecossistema” planejado e executado por uma equipe do Museu Paraense Emílio Goeldi. Uma outra motivação foi ter cursado a disciplina Animalia II do Curso de Licenciatura em Ciências Biológicas, onde neste período foi realizada aulas práticas sobre o referido táxon que culminou na elaboração de um kit didático do filo Arthropoda (coleção didática).

Também se observou durante a realização das disciplinas de estágio as dificuldades apresentadas por professores e alunos sobre o tema Artrópodes, desde a falta de estrutura das escolas, como laboratórios adequados para realização de aulas práticas e livros didáticos considerados pelos próprios professores como inadequados para o ensino do referido tema. Diante destas dificuldades de realizar essas atividades presencialmente, juntamente com a orientadora da disciplina TCC, optou-se pela elaboração de uma cartilha didático pedagógica intitulada, “A Importância dos Artrópodes para a preservação da Natureza”.

Neste sentido a presente pesquisa pretende contribuir significativamente com o processo de ensino-aprendizagem, uma vez que busca construir e apresentar uma cartilha como resultado de seu estudo. Acredita-se que a cartilha elaborada será um importante recurso didático e um instrumento de apoio e suporte ao professor de biologia da rede pública, haja vista os problemas de estruturação dessas escolas. Para isso, pretende-se disponibilizar a cartilha na plataforma EFOR (Escola de Formação do município de Cametá, Pará), assim como na própria Secretaria Municipal de Educação – SEMED de forma impressa e em arquivo PDF.



3 MATERIAIS E MÉTODOS

O município de Cametá se localiza as margens do rio Tocantins a uma distância de 150 km em linha reta da capital do estado do Pará (Belém). Ocupa uma área territorial de 3.108 km² situada na mesorregião do nordeste paraense, na microrregião do Baixo Tocantins. Em relação ao clima, o município apresenta o tipo Ameno com temperatura mínima superior a 18º C. A temperatura do ar média é de 26,3º C, a máxima de 32,4º C e a mínima de 24,1º C, sendo que a umidade relativa está sempre acima de 80% (IDESP, 2014).

Cametá é caracterizada geograficamente por ilhas e áreas de terra firme. Na região das ilhas são encontradas as florestas aluviais, nas áreas próximas aos rios, onde há predominância de duas espécies nativas de valor econômico: o açaizeiro (Euterpe oleracea) e o buritizeiro (Mauritia flexuosa). Já a região de terra firme abriga a cidade e as sedes dos distritos do município, bem como é nesta que se desenvolve a maior parte das atividades de agricultura e pecuária. Nessa região, situada nas duas margens do rio Tocantins, são encontrados dois tipos de vegetação, a floresta ombrófila densa e os campos de natureza (ARAÚJO, 2012).

Para confecção da cartilha foram realizadas pesquisas bibliográficas relacionadas aos artrópodes e sua importância para a conservação da natureza. A pesquisa se deu por meio de livros e da rede mundial de computadores (internet), em sites como google acadêmico e em periódicos eletrônicas através do portal da CAPES. Além disso, foram feitos vetorização de imagens para ilustrar a cartilha através do software Corel draw. A formatação da cartilha foi feita com o auxílio do programa Microsoft Office Power point, sendo formatada em tamanho A4, fonte Arial, tamanho de 12 a 24.

Após a compilação da bibliografia sobre o tema, com o auxílio de estrutura esquemática e um texto de linguagem acessível, em que alguns termos técnicos foram destacados em negrito para chamar a atenção de algumas curiosidades sobre esses animais.



4 RESULTADOS E DISCUSSÃO

A versão final da cartilha tem dimensão 21x29,7 centímetros e 15 páginas. seu conteúdo foi dividido em cinco tópicos principais: (I) Classe Arachnida; (II) Classe Chilopoda; (III) Classe Diplopoda; (IV) Classe Malacostraca e (V) Classe Insecta. A figura 01 apresenta capa e contracapa da cartilha.