Tudo o que temos a fazer [...] é colocar nosso jeito de viver dentro dos meios ecológicos conhecidos. (Marcus Eduardo de Oliveira)
ISSN 1678-0701 · Volume XX, Número 78 · Março-Maio/2022
Início Cadastre-se! Procurar Área de autores Contato Apresentação(4) Normas de Publicação(1) Artigos(7) Notícias(5) Dicas e Curiosidades(1) Reflexão(1) Para sensibilizar(1) Dinâmicas e recursos pedagógicos(1) Arte e ambiente(1) Divulgação de Eventos(1) Sugestões bibliográficas(1) Educação(1) Ações e projetos inspiradores(2) Do Linear ao Complexo(3) A Natureza Inspira(1) Relatos de Experiências(11)   |  Números  
Apresentação
15/12/2021 (Nº 77) EDITORIAL DA 77ª EDIÇÃO DA REVISTA EDUCAÇÃO AMBIENTAL EM AÇÃO
Link permanente: http://revistaea.org/artigo.php?idartigo=4240 
  

EDITORIAL DA 77ª EDIÇÃO DA REVISTA EDUCAÇÃO AMBIENTAL EM AÇÃO

 

Nada pode substituir o contato com a natureza para o desenvolvimento da consciência ambiental.” (Genebaldo Freire Dias)

 

É com muito orgulho e satisfação que concluímos mais um ano de publicações da revista Educação Ambiental em Ação, com a esperança renovada para o próximo ciclo.

Que possamos nos conectar mais conosco, com os outros, com o meio, com o todo.

A frase do Professor Genebaldo Freire Dias, que está em destaque, foi selecionada para inspirar o nosso trabalho, e para inspirar a cada um que chega nesta publicação com sede de mudanças.

Até onde se sabe, os seres humanos são os únicos animais que têm consciência, que é essa capacidade de perceber fenômenos, de discernir, de compreender, de aprender, de acumular saber e agir e reagir de acordo com este aprendizado. Esta consciência se desenvolve de forma espontânea, ao longo das etapas da vida, de acordo com o que é vivenciado no dia a dia. Quanto maior for a gama de atividades que experimentamos, mais esta consciência se expande, e, neste sentido, quanto mais estivermos em contato com a natureza, maior será a nossa consciência ambiental, porque este contato promove uma sensação de conexão com o que a vida tem de essencial e, por isto, ele é imprescindível para o desenvolvimento integral do ser humano. Quanto mais pudermos estar em ambientes abertos (pequenos ou grandes), quintais, espaços arborizados, praças, parques, melhor para a nossa saúde física, psíquica e mental.

Há um consenso entre especialistas de que o contato com a natureza traz inúmeros efeitos benéficos. A falta deste contato pode resultar em diversos problemas. Um deles é o Transtorno da falta de contato com a Natureza - termo criado pelo escritor e jornalista norte-americano Richard Louv em seu livro de 2005, Last Child in the Woods.

Por isso, abrimos esta edição convidando-os a se conectarem mais, a partir de hoje.

Façam pelo menos uma destas atividades por dia, por alguns minutos. Este é o nosso desafio de final de ano para vocês: 

- Ande de pés descalços;

- Observe as nuvens por alguns minutos;

- Sente-se debaixo de uma árvore e feche os olhos, procurando ouvir o máximo de sons que você pode;

- Espreguice-se de vez em quando, ao longo do dia, sentindo as suas articulações;

- Sorria para você mesmo no espelho;

- Observe os pássaros;

- Coma bem devagar, saboreando bem os alimentos;

- Pegue um pouco de sol;

- Abrace uma árvore;

- Mexa com a terra;

- Fique em total silêncio por alguns minutos e deixe os seus sentidos agirem;

- Preste atenção ao seu ritmo. Se estiver acelerado, diminua;

- Quando estiver se alimentando, pense de onde vem este alimento e imagine todo o processo que ele passou até chegar a suas mãos...

- Separe objetos que não usa mais para doação...

Estas ações simples podem colaborar para que cada momento da vida seja mais bem aproveitado. Elas colaboram para despertar alguns sentidos que andam anestesiados pela rotina corrida que enfrentamos, e nos promovem reflexões. Elas refletem, também, que a Educação Ambiental não está somente nas atividades institucionais ou educacionais, ela está no nosso dia a dia, em todos os momentos, em todos os lugares, sempre que buscamos novos sentidos e novos significados para cada coisa que fazemos.

A Educação Ambiental nos torna cientes do importante papel que temos a desempenhar neste Planeta, e quanto mais estivermos alinhados a ele, maior será a nossa consciência ambiental.

Esta edição que fecha o nosso trabalho de 2021, é um convite, também, para que se olhe mais para o lado positivo da vida; para refletirmos sobre o equilíbrio entre o mundo físico e o mundo espiritual; para compreendermos as prováveis repercussões das novas tecnologias no ato de ler, e as consequências sobre as relações das pessoas entre si e com a natureza; sobre a prática milenar chinesa, que alia exercícios físicos lentos, respiração controlada  e atenção, possibilitando conexão com a nossa natureza interior e a natureza ao nosso redor. A leitura do  conteúdo desta edição também oportuniza conhecer mais sobre as Tecnologias Sociais (TS) que são técnicas metodológicas aplicadas para a transformação e melhoria da qualidade de vida de uma comunidade; sobre sensibilização de famílias de catadores de resíduos sólidos informais à realização de boas práticas socioambientais; sobre a falta de cuidado com o meio ambiente; sobre a Teoria da Complexidade, como um novo paradigma do pensar e agir humano. Estas e outras temáticas estão à sua espera!

Uma boa leitura, e um feliz final de ano para todos, com carinho!

Equipe da Educação Ambiental em Ação

www.revistaea.org

Dezembro/2021-Fevereiro2022



Ilustrações: Silvana Santos