A primeira lei da ecologia é que tudo está ligado a todo o resto. (Barry Commoner)
ISSN 1678-0701 · Volume XX, Número 75 · Junho-Agosto/2021
Início Cadastre-se! Procurar Área de autores Contato Apresentação(4) Normas de Publicação(1) Artigos(8) Notícias(4) Dicas e Curiosidades(1) Reflexão(4) Para sensibilizar(1) Dúvidas(3) Entrevistas(1) Arte e ambiente(1) Educação(1) Você sabia que...(1) Sementes(1) Ações e projetos inspiradores(1) Cidadania Ambiental(1) O Eco das Vozes(1) Relatos de Experiências(14)   |  Números  
Gestão Ambiental
19/03/2021 (Nº 73) MUDANÇAS NAS EMPRESAS, PANDEMIA E PÓS PANDEMIA
Link permanente: http://revistaea.org/artigo.php?idartigo=4053 
  

MUDANÇAS NAS EMPRESAS, PANDEMIA E PÓS PANDEMIA

Sandra Barbosa

smmbarbosa@gmail.com



Resumo

Em 2020, um vírus veio apresentar problemas, que não estávamos preparados para vivenciar. As empresas necessitam apresentar protocolos de gestão eficientes para atender aos problemas de saúde, econômicos e ambientais. Que nos novos tempos tenhamos maior rapidez nas respostas emergenciais.

Num ano difícil como 2020, em função do momento de pandemia que o mundo vive, surge um novo problema, que necessita de solução e gestão com urgência. Nestes momentos difíceis, que todo dia estamos vivendo na fúria da angústia, surge a preocupação com a escassez de alimentos. A falta de produção de alimentos, o valor do dólar, a redução de jornada de trabalho, o desemprego, todos estes fatores surgem quando estamos inebriados pelo efeito desta pandemia, deste momento único na vida de cada um de nós, que sem preparo para as tragédias, nos deixa sem noção dos riscos que se espraiam pelos anos futuros.

As empresas precisam adaptar-se para as situações futuras, fazer gestão de alguma coisa que não se conhece, é criar métodos inovadores de solucionar problemas novos, sem tempo de absorver as respostas. A preocupação com os valores dos alimentos, que se elevaram, em função da produção limitada e da alta do dólar, ecoa com uma ansiedade sobre o controle de compras, viver momentos difíceis com relação a saúde já é preocupante, porém ainda ter gastos extras com alimentos ou não ter estes alimentos nos remete a estratégias necessárias para que a situação não se torne mais depressiva.

É necessário que se tenha ações de proteção ao consumidor, que as empresas tenham ações de estocagem. Quando toda esta crise na saúde começou, no Brasil, no início de março, faltava informações para que se planejasse um futuro, desta forma a vivência foi sendo a teoria pra novos aprendizados; todos os dias novas situações vão acontecendo e servindo de alerta para uma condição desconhecida. Foi assim com a educação, escolas e universidades passaram 2020 sem ter atividade presencial praticamente, o comércio teve demissões, fechamento de empresas, desemprego.

Enfim, 2020 nos trouxe uma serie de questionamentos que fogem da preocupação somente, de saúde e gestão hospitalar, estamos vivendo situações inusitadas, que nos levam a exercitar a criatividade e as políticas públicas para a sustentabilidade de uma sociedade mais justa.

A gestão ambiental e econômica empresarial, vai buscar condições nas estratégias e modelos de planejamento que sejam eficientes e atendam rapidamente as necessidades do mercado. Na diversidade das atividades, algumas levarão alguns anos para se adaptar e voltar a produtividade, outras atividades tendem a ter uma resposta mais rápida, mas tudo vai depender do planejamento aplicado, é necessário que se tenha um debate com a sociedade para que as soluções não demorem, disso depende a melhor qualidade de vida pós covid.

As empresas estão buscando agilizar soluções, incorporar conhecimentos adquiridos neste momento, para reverter o desgaste de todo sistema gerencial.

Tudo vai passar, teremos de guardar a lição, o aprendizado, para que em outras situações tenhamos respostas rápidas e por consequência um desgaste maior.

Neste momento, gerenciar resíduos, produção, atendimento, fator econômico dentro outros parâmetros fazem parte da lição a ser doutrinada pelos empreendedores.

Neste término de ano, conscientes da gravidade que estamos vivendo, e buscando soluções constantemente para acalmar as crises decorrentes dos problemas vivenciados, estamos almejando que os novos tempos tragam calma, serenidade e planejamento.

Ilustrações: Silvana Santos