O modo de funcionamento da humanidade entrou em crise. (Ailton Krenak)
ISSN 1678-0701 · Volume XXI, Número 80 · Setembro-Novembro/2022
Início Cadastre-se! Procurar Área de autores Contato Apresentação(4) Normas de Publicação(1) Artigos(11) Notícias(11) Dicas e Curiosidades(1) Reflexão(1) Para sensibilizar(1) Dinâmicas e recursos pedagógicos(1) Entrevistas(1) Arte e ambiente(1) Sugestões bibliográficas(1) Educação(1) Você sabia que...(1) Sementes(1) Ações e projetos inspiradores(5) Cidadania Ambiental(1) Do Linear ao Complexo(3) A Natureza Inspira(1) Relatos de Experiências(9)   |  Números  
Artigos
13/09/2022 (Nº 80) A IMPORTÂNCIA DA EDUCAÇÃO AMBIENTAL PARA COMBATER O PROBLEMA DAS MUDANÇAS CLIMÁTICAS
Link permanente: http://revistaea.org/artigo.php?idartigo=4357 
  

A IMPORTÂNCIA DA EDUCAÇÃO AMBIENTAL PARA COMBATER O PROBLEMA DAS MUDANÇAS CLIMÁTICAS

Natalia Franca1, Rita Frenedozo2

1Mestranda em Ensino de Ciências, Universidade Cruzeiro do sul, nataliaeloisafranca@gmail.com

2Doutora, vice coordenadora, professora e orientadora do Programa de Mestrado e Doutorado em Ensino de Ciências na Universidade Cruzeiro do Sul, ritafrenedozo@yahoo.com.br

Resumo

Este estudo apresenta uma análise do papel da educação ambiental para o enfrentamento das mudanças climáticas. Os problemas ambientais e a educação ambiental integram o discurso contemporâneo da escola e, tendo isto em vista, o objetivo principal da presente investigação, é entender a percepção ambiental dos alunos a respeito das consequências ambientais das ações comuns do cotidiano e atestar a importância de uma Educação Ambiental sobre mudanças climáticas, além de avaliar a realidade da escola em relação ao tema. Este trabalho possui uma abordagem qualitativa e a pesquisa foi realizada através de um questionário. Os participantes que fizeram parte da pesquisa foram alunos no sétimo ano do ensino fundamental. Os resultados dessa pesquisa mostram que a educação ambiental é extremamente relevante no que diz respeito ao combate das mudanças climáticas e que reformas nos métodos de ensino precisam ser feitas para que a Educação Ambiental faça parte do contexto escolar de forma interdisciplinar e efetiva.



Abstract

This study presents an analysis of the role of environmental education in tackling climate change. Environmental problems and environmental education are part of the contemporary discourse of the school and, with this in mind, the main objective of this investigation is to understand the environmental perception of students regarding the environmental consequences of common everyday actions and attest to the importance of an Environmental Education on climate change, in addition to evaluating the reality of the school in relation to the topic. This work has a qualitative approach and the research was carried out through a questionnaire. The participants who took part in the research were students in the seventh year of elementary school. The results of this research show that environmental education is extremely relevant with regard to combating climate change and that reforms in teaching methods need to be made so that Environmental Education is part of the school context in an interdisciplinary and effective way.

Introdução

Os problemas ambientais já são uma realidade com que temos que conviver no Brasil e no mundo, dentre as diversas vertentes desta questão os problemas relacionados com o clima estão sendo cada vez mais observados no nosso cotidiano e preocupante ao perante toda a humanidade.

Tendo isto em vista, faz-se necessário uma mudança de postura em relação ao meio ambiente e, também em relação às atitudes tomadas, seja de forma individual ou de forma coletiva e para que isto aconteça a Educação Ambiental tem se mostrado uma ferramenta poderosa.

Apesar da Educação Ambiental ter um poder transformador, percebemos que as ações ligadas a este respeito dentro do ambiente escolar são pontuais e não demonstram efetividade quanto a formação de cidadãos sensibilizados e comprometidos com um futuro melhor. Para isto, então, percebemos que a Educação Ambiental precisa existir de forma contínua, interdisciplinar e contextualizada para promover reflexões que modifiquem o modo de pensar e agir dos educandos. Esta deve ser entendida como um processo educativo fundamental, que trata de problemas concretos vividos pelos discentes, tendo assim um potencial transformador e significativo, sempre visando uma melhor qualidade de vida rumo a sustentabilidade e, consequentemente, a sobrevivência das espécies.



Contextualização

A Educação Ambiental na escola

A educação tem um papel fundamental na vida do indivíduo, fazendo-o buscar a reflexão e o questionamento sobre diversos temas sociais e políticos. Cabe às escolas acreditarem que mudanças de atitudes e comportamentos podem ser moldados por meio da educação. A escola é um espaço social privilegiado que promove essas mudanças e é necessário que se acredite que a educação pode mudar atitudes, comportamentos e promover também uma consciência ambiental.

Em relação ao meio ambiente, não basta apenas falar em eliminação da poluição dos rios, proteção de espécies biológicas ameaçadas de extinção, reciclagem de lixo ou conservação de água, até porque segundo Frenedozo et al. (2015), diversos estudos e pesquisas realizadas para avaliar as concepções estudantis sobre o meio ambiente têm mostrado resultados que estão longe dos Parâmetros Curriculares Nacionais. Tendo isto em vista a educação ambiental vai além de discutir temas sobre meio ambiente ou ecologia, pois precisa haver uma conscientização de mudança de postura da sociedade frente a esses problemas.

A sistematização da discussão das questões socioambientais nas instituições de ensino é uma maneira de oportunizar aos docentes e discentes uma reflexão crítica da realidade a qual pertencem. Layrargues et al. (2011) afirma que é no próprio campo da Educação Ambiental, protagonizada pelos educadores ambientais em contato com as comunidades dos educandos, que se dá o combate a injustiça e a desigualdade social.

Loureiro (2012) acredita que “não há consenso sem conflito” e que parte da Educação Ambiental busca o entendimento e a atuação no campo de ideias, dos conflitos sociais, assumindo posições. Praticar a Educação Ambiental é propor um diálogo onde seja possível repensar a teoria e refletir a prática, trazendo assim a perspectiva da educação como uma construção cultural e social. Porém, é importante ressaltar que a educação pode transformar, mas não pode ser vista como salvação, ignorando assim as determinações e contextos sociais existentes.

As Mudanças Climáticas

Segundo o Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC), Mudança climática é a existência de alterações nas propriedades do clima, tal como mudanças em seu estado médio, desvios-padrão e ocorrência de eventos extremos que extrapolam os eventos climáticos individuais nas escalas espaciais e temporais, e persistem durante um longo período (IPCC, 2013). Já o aquecimento global, um dos componentes das mudanças climáticas, mas não o único, é o aumento gradual, observado ou projetado, na temperatura da superfície global, resultado das consequências da influência radioativa causada pelas emissões antropogênicas de gases do efeito estufa (IPCC, 2014).

Não é possível negar que as mudanças climáticas representam uma ameaça para importantes questões de desenvolvimento, como abastecimento de água, segurança alimentar, saúde humana, recursos naturais e proteção contra riscos naturais. O fato é que atitudes precisam ser tomadas de forma imediata, pois quanto mais tempo a sociedade leva para reagir e implementar as soluções, pior será o futuro, e mais complexo será lidar com as questões do clima. Dessa forma, a humanidade tem a necessidade de responder aos riscos e ameaças crescentes decorrentes dessas mudanças, definindo metas efetivas de redução e estabilização dos Gases de Efeito Estufa, a fim de que a temperatura não se eleve mais do que 1,5ºC, pois isso representaria mudanças irreversíveis no sistema climático e na nossa forma de viver (IPCC, 2021). Para tanto uma melhor compreensão dos aspectos sociais e políticos das mudanças climáticas por meio da Educação Ambiental faz-se necessária a fim de minimizar os impactos ambientais.

Metodologia

Participantes e lócus da pesquisa

A pesquisa foi realizada em um estabelecimento particular de ensino, aqui denominado Colégio Adventista de Tucuruvi, situado na região metropolitana de São Paulo. A filosofia adotada é de fundo religioso cristão. O Colégio atende alunos da Educação Básica, desde a Educação Infantil até o Ensino Fundamental e Médio.

Foram considerados para a pesquisa, os alunos das salas do sétimo ano do Ensino Fundamental que possuem em sua proposta pedagógica e sequências didáticas, temas relacionados com as mudanças climáticas, efeito estufa, emissão de gases de efeito estufa e aquecimento global, durante o ano letivo.

Dados coletados

A pesquisa deste trabalho tem abordagem qualitativa. Inicialmente, foi realizada a coleta de dados com o objetivo de reunir informações de como a Educação Ambiental é desenvolvida na escola. Para isso apliquei o seguinte questionário através do google forms:

  1. Em sua opinião, o que é Educação Ambiental?

  2. Em sua opinião, com que frequência a Educação Ambiental é trabalhada em sala de aula?

  3. Em sua opinião, quais são as disciplinas que falam sobre o cuidado com o meio ambiente?

  4. Em sua opinião, o que são Mudanças Climáticas, e por que isto ocorre?

  5. Você acredita que as Mudanças Climáticas interferem no seu dia a dia?

  6. Em sua opinião, a escola possui ações para combater as Mudanças Climáticas?

  7. Em sua opinião, quais ações a escola poderia tomar para combater as Mudanças Climáticas?

Quadro 1 - Questionário desenvolvido para alunos do 7° ano.

Resultados e Discussão

O questionário foi respondido por um total de 46 alunos das turmas A e B do sétimo ano. Abaixo encontram-se as respostas mais pertinentes e as devidas análises:

Questão 1: Em geral os discentes apresentaram uma visão muito simplista com relação ao significado de Educação Ambiental. Algumas respostas:

  • Para mim a educação Ambiental é ensinar as pessoas como reciclar e ajudar o planeta e conscientizar sobre os estragos no meio ambiente que causamos.”

  • um processo de educação responsável por formar indivíduos preocupados com os problemas ambiental e que busquem a conservação e perseguição dos recursos naturais”

  • a educação ambiental na minha opiniao, e uma forma de educar a população sobre o nosso planeta, e assim ensinando formas de cuidas tanto da agua quanto dos animais e plantas.”

Essas e a maioria das outras respostas obtidas, mostram que a educação ambiental tradicional é perseverante no contexto escolar, sendo efetuada por meio da conscientização e promovida por meio de atitudes individuais que embora tenham grande importância, causam impactos significativos pequenos.

Apenas um aluno trouxe a visão de uma Educação Ambiental que desenvolve não somente atitudes individuais, mas também conta com a participação e movimentação da comunidade para benefício de todos.

  • É um processo por meio dos quais o ser humano e a coletividade constroem valores sociais, conhecimentos, habilidades, atitudes e competência voltada para a conservação do meio ambiente.”

Questão 2: Podemos observar que a maioria dos alunos percebem alguma abordagem de Educação Ambiental no seu cotidiano escolar e que a frequência com que isso acontece é positiva.

Figura 1 - Frequência em que a EA é trabalhada em sala de aula.

Questão 3: Quando abordados sobre quais disciplinas tratam de assuntos ambientais, a maioria das respostas foram direcionadas às disciplinas de Ciências e Geografia. Isso demonstra claramente que não há interdisciplinaridade a respeito deste assunto, e traz uma preocupação evidente, uma vez que a interdisciplinaridade é importante para produzir novos saberes, trazer novas formas de compreensão da realidade social e consequentemente uma aprendizagem mais significativa.

Questão 4: Apesar de terem trabalhado conceitos sobre mudanças climáticas, efeito estufa e outros assuntos relacionados, algumas respostas apontam para a não compreensão do tema:

  • Mudanças climáticas são as mudanças do tempo como por exemplo ta calor agora ai a tarde ta frio,Por conta do aquecimento global efeito e estuda”

  • O clima está aberto, no caso com sol e do nada começa a chover, pq as nuvens se enchem de água e depois de um tempo começa a chover”

Ainda assim, muitos discentes conseguiram desenvolver respostas relevantes quanto ao assunto:

  • as mudanças climaticas sao provocadas pela açao humana atraves de atividade industriais que liberam gases poluentes e de efeito estufa.”

  • mudanças climáticas podem ter causas naturais como alterações na radiação solar e dos movimentos orbitais da Terra ou podem ser consequência das atividades humanas”

  • A mudança climática é quando um clima muda a ponto de afetar aquela região, isso ocorre por causa das ações humanas”

Questão 5: As respostas obtidas mostram que quase metade dos estudantes não possuem percepção quanto aos impactos já existentes sobre as Mudanças Climáticas em seu cotidiano. Entretanto, 54,3% acreditam que as mudanças do clima interferem no dia a dia.

Figura 2 - Interferência das mudanças climáticas no dia a dia dos alunos.

Questão 6: Quando questionados, os discentes responderam que o colégio se preocupa em combater as mudanças climáticas e desenvolve ações para diminuir os impactos deste problema. Ainda assim, muitos responderam que não conhecem ou não veem atitudes sendo tomadas neste sentido.

Figura 3 - Percepções sobre ações da escola no combate às mudanças climáticas.

Questão 7: Quanto às ações que a escola poderia tomar para combater as mudanças climáticas, encontramos propostas de reciclagem, construção de jardins e plantações de mudas, redução de energia e melhora de informação sobre o tema através de cartazes, palestras e utilização de internet:

  • Gastar menos energia, produzir menos lixo, plantar mais área verde, fazer cartazes que dê consciência aos outros sobre esse fenômeno, etc”

  • Reciclar todo o lixo, usar dos tipos diferentes, sempre passar recado aos alunos sobre a importância do assunto…”

  • Economizar Água, evitar o uso de canudos e copos descartáveis, reduzir o volume de lixo, etc.”



Conclusão

Diante das respostas obtidas, podemos concluir que a Educação Ambiental está presente no contexto escolar, porém ainda se apresenta de forma tímida e possui muitos desafios a serem superados, como por exemplo a interdisciplinaridade.

Neste aspecto, é necessário que a escola promova um ambiente de aprendizagem não somente conteudista, mas também abordando as questões cotidianas importantes na vida dos estudantes, para que estes possam desenvolver um senso crítico e estejam sempre engajados com sua comunidade.

O futuro da humanidade depende da relação estabelecida entre a natureza e o uso dos recursos naturais existentes, por isso, a prática educativa, objetivando a resolução de questões ambientais, é extremamente necessária e cada vez mais urgente. Tendo isto em vista, a Educação Ambiental precisa fazer parte de um processo de ensino e aprendizagem que seja efetivo para conscientizar e mudar as atitudes daqueles que por ele foram transformados, a fim de diminuir os impactos ambientais causados pelas mudanças climáticas e garantir um futuro de qualidade para todos.



Bibliografia



CARDOZO, F; FRENEDOZO, R; ARAÚJO, M. Concepções de Meio Ambiente entre estudantes de licenciatura em Ciências Biológicas. Revista Brasileira de Educação Ambiental. São Paulo, V. 10, N° 2: 95-112. 2015. Disponível em: <https://periodicos.unifesp.br/index.php/revbea/article/view/1915/1302>. Acesso Em: 27 out. 2021

LAYRARGUES P; LIMA G. Mapeando as Macrotendências político-pedagógicas da educação ambiental contemporânea no Brasil.” Ambiente & Sociedade, vol. 17, no. 1, Mar. 2014, pp. 23–40, Disponível em: <www.scielo.br/j/asoc/a/8FP6nynhjdZ4hYdqVFdYRtx/?format=pdf&lang=pt>, Acesso Em: 2 out. 2021.

LOUREIRO, C. F. B. Sustentabilidade e educação: um olhar da ecologia política. São Paulo: Cortez Editora, 2012. 128 p.

IPCC - Intergovernmental Panel on Climate Change. Climate Change 2013: The Physical Science Basis. Cambridge, NY: Cambridge University Press.

Disponível em: <https://www.ipcc.ch/report/ar5/wg1/.> Acesso em: 26 out. 2021.

IPCC - Intergovernmental Panel on Climate Change. Climate Change 2014: Mitigation of Climate Change. Cambridge, NY: Cambridge University Press. Disponível em: <https://www.ipcc.ch/report/ar5/wg3/.> Acesso em: 26 out. 2021.

IPCC - Intergovernmental Panel on Climate Change. Climate Change 2021: The Physical Science Basis. Cambridge, NY: Cambridge University Press. Disponível em: <https://www.ipcc.ch/report/ar6/wg1/.> Acesso em: 27 out. 2021.



Ilustrações: Silvana Santos