Renunciar ao supérfluo coloca ainda mais em evidência o necessário e o indispensável. - Pierre Rabhi
ISSN 1678-0701 · Volume XXI, Número 81 · Dezembro-Fevereiro 2022/2023
Início Cadastre-se! Procurar Área de autores Contato Apresentação(4) Normas de Publicação(1) Artigos(4) Dicas e Curiosidades(3) Reflexão(6) Para sensibilizar(2) Dinâmicas e recursos pedagógicos(2) Dúvidas(1) Entrevistas(1) Saber do Fazer(1) Arte e ambiente(1) Divulgação de Eventos(9) O que fazer para melhorar o meio ambiente(1) Sugestões bibliográficas(2) Educação(1) Você sabia que...(1) Plantas medicinais(3) Folclore(1) Ações e projetos inspiradores(3) Gestão Ambiental(1) O Eco das Vozes(1) Do Linear ao Complexo(1) A Natureza Inspira(1) Notícias(16)   |  Números  
Para sensibilizar
14/12/2022 (Nº 81) EU INSISTO NESSE TEMA
Link permanente: http://revistaea.org/artigo.php?idartigo=4374 
  

EU INSISTO NESSE TEMA



RESUMO: Sua estratégia para lidar consigo mesmo e ser mais positivo ou positiva pode ser decisiva!

Vocês não têm noção da felicidade que eu sinto ao escrever um texto novo para vocês!

A frase de inspiração da revista para esta edição é “Renunciar ao supérfluo coloca ainda mais em evidência o necessário e o indispensável”. Pierre Rabhi 

Mas vamos falar sério a palavra RENÚNCIA, já incomoda só de ler, não é?

Existem umas palavras que são doloridas por si só:

golpe, dieta, perda, judiação, dó, renúncia, coceira, torção, enxaqueca... existem muitas, concordam?

Mas porque será que conseguimos ter sentimentos ao ler uma palavra, ou ler um livro, ao assistir um filme?

Porque o nosso cérebro é como um músculo do corpo (talvez o termo músculo esteja errado cientificamente falando, mas não é esse o ponto deste texto, ok?) e é verdadeiramente mágico!

No entanto, para usar a mágica desse órgão fantástico, precisamos treiná-lo, pois a tendência de nosso cérebro é ir para o lado negativo, o esforço de fazê-lo ser positivo vai valer a pena, sua vida vai ficar melhor se você for mais positivo.

A felicidade traz consigo o bem estar em todos os sentidos e quando estamos de bem conosco e com a vida, nosso corpo funciona melhor e as coisas parecem ser mais fácil (E são!).

Uma simples mudança de postura corporal pode intensificar seu bem estar, imagine, então, o bem que está ao seu alcance, e que você deve e pode usufruir!

Voltando a frase do início “Renunciar ao supérfluo coloca ainda mais em evidência o necessário e o indispensável”. Pierre Rabhi 

Tire da sua frente, o que não te pertence, o que não te faz bem, o supérfluo!

Não se preocupe tanto! Muito menos com o que os outros vão pensar.

Faça as coisas partindo de você, para você!

Ninguém é mais responsável por sua felicidade do que você mesmo, ou mesma.

Tudo parte de você! Preste atenção.... Eu disse: TUDO PARTE DE VOCÊ!

Procure motivos e atitudes que te façam ser mais feliz do que triste, mais bem estar do que desânimo.

Faça todos os dias coisas que você gosta. Caraca Marína, têm dias que não dá! Sim, tem, mas cabe a você descobrir como se sentir melhor, mesmo nesses dias!

Brinque, traga à tona a sua criança, conheça novos caminhos, novas pessoas, mude o foco, torne-se responsável por seu bem estar, sua felicidade, seu nariz!

Descubra o que te move;

O que te faz feliz;

O que você quer;

O que não quer;

Sintam-se todos e todas beijados, abraçados o que te trouxer mais aconchego!

Feliz Natal, Feliz Chanuka, Feliz 2023!!





Marína Strachman – Consteladora Familiar, Coach em Bem Estar e Felicidade, Arquiteta e Urbanista, Mestre em Desenvolvimento Regional e Meio Ambiente e Especialista em Educação Ambiental.

marina.strachman@gmail.com



Ilustrações: Silvana Santos