Renunciar ao supérfluo coloca ainda mais em evidência o necessário e o indispensável. - Pierre Rabhi
ISSN 1678-0701 · Volume XXI, Número 81 · Dezembro-Fevereiro 2022/2023
Início Cadastre-se! Procurar Área de autores Contato Apresentação(4) Normas de Publicação(1) Artigos(4) Dicas e Curiosidades(3) Reflexão(6) Para sensibilizar(2) Dinâmicas e recursos pedagógicos(2) Dúvidas(1) Entrevistas(1) Saber do Fazer(1) Arte e ambiente(1) Divulgação de Eventos(9) O que fazer para melhorar o meio ambiente(1) Sugestões bibliográficas(2) Educação(1) Você sabia que...(1) Plantas medicinais(3) Folclore(1) Ações e projetos inspiradores(3) Gestão Ambiental(1) O Eco das Vozes(1) Do Linear ao Complexo(1) A Natureza Inspira(1) Notícias(16)   |  Números  
Gestão Ambiental
14/12/2022 (Nº 81) GESTÃO AMBIENTAL E EDUCAÇÃO AMBIENTAL PARA PRESERVAÇÃO DOS RECURSOS NATURAIS
Link permanente: http://revistaea.org/artigo.php?idartigo=4380 
  

GESTÃO AMBIENTAL E EDUCAÇÃO AMBIENTAL PARA PRESERVAÇÃO DOS RECURSOS NATURAIS

Ecóloga Sandra Barbosa

smmbarbosa@gmail.com





Nos últimos anos a Gestão Ambiental tratou muito mais de controle de poluição e funções administrativas para certificação, assim, as empresas focaram em atender as normas técnicas ou as condicionantes de licenças ambientais. Gestão ambiental é mais do que atender a normas e a condicionantes; é ter um planejamento com metas e controle de situações de risco; é manter a empresa com um plano de controle ambiental, trabalhando a preservação e conservação dos recursos naturais, assim, vamos projetar situações no futuro, onde o meio ambiente vai estar mais protegido.

Gestão ambiental atende a um plano de monitoramento dos recursos naturais, onde a água tem tratamento e reuso, onde a energia usada é de fonte de energias limpas (solar/eólica), as plantas das empresas trazem projetos de aproveitamento de água da chuva, tratamento e reuso de água servidas, os resíduos gerados pelas empresas passam por projetos de reciclagem ou de reaproveitamento, e as embalagens são projetadas com design eficiente e inteligente, para que possam ser usadas quando forem necessários ou passarem pra etapa de reciclagem. Estas metas são determinadas para atender o sistema de sustentabilidade, e assim determinar que os recursos serão usados quando necessários e a cadeia de produtos passa por uma escala de ações.

A certificação ambiental define que a empresa certificada atende a exigências estabelecidas para que a sustentabilidade esta presente na produção de determinada empresa, as condições ambientais do ambiente de trabalho, as condições dos colaboradores de atender a jornada de trabalho e a segurança e saúde das equipes estão contabilizadas na sustentabilidade da empresa e na qualificação exigida para obter tal certificação. As certificações diferenciam as empresas quando estão em processo de avaliação, investir na qualidade de saúde e segurança dos colaboradores reduz o fator de risco de acidentes de trabalho das equipes, além de dar segurança ao colaborador, confere aos colaboradores um diferencial na hora de prestar testes para ser admitido numa empresa. Neste últimos anos as NR (normas regulamentadoras) sofreram algumas alterações e faz parte da equipe de trabalho atender estas NR, sendo assim trouxe mais segurança e qualidade para avaliar as empresas que buscam certificação.

Empresa que tratam a gestão ambiental com respeito, também atendem a projetos em que a Educação Ambiental é usada como auxiliar na eficiência do atendimento ao cumprimento das normas técnicas. A educação ambiental é uma ferramenta usada na gestão ambiental como forma de apresentar ações de eficiência para a formação de políticas públicas. O mercado nacional e internacional busca empresas que atendam as normas e tragam projetos de eficiência ambiental, hoje as empresas devem buscar soluções para os resíduos sólidos gerados na produção, devem tratar as águas servidas fazendo com que as águas possem por processo de tratamento e reciclagem e podendo ser aproveitadas em funções menos nobres. Os efluentes destas empresas devem ser tratados e as águas incluídas em etapas menos nobre, a energia usada pela empresa deve ser de energias limpas, usando reatores e aproveitamento do gás para geração de energia, onde a iluminação aproveita estas fontes de energia. Projetar ações que viabilizem uma economia na pegada das empresas, oportuniza o atendimentos das etapas da sustentabilidade. A educação ambiental também deve projetar ações sociais para atender as necessidades da comunidade de entorno, fazendo com que medidas compensatórias ou mitigadoras venham a compensar a comunidade de entorno pelo desgaste ambiental que possa vir a gerar a produção de uma indústria, trânsito de caminhões de carga e descarga de uma empresa, muito embora se entenda, que a elevação de taxa de empregabilidade é importante para o crescimento social de um município, entende-se que esta taxa não poderá comprometer a qualidade ambiental do entorno.

Teremos anos futuros de reflexões e mudanças, porém vemos uma luz no final do túnel em que a consideração e o respeito pelas opiniões técnicas, deverão ocorrer com frequência. Entendemos que os órgãos ambientais estarão avaliando os procedimentos e formalizando novas políticas públicas onde a educação ambiental será uma ferramenta constante na gestão ambiental.

Ilustrações: Silvana Santos