Renunciar ao supérfluo coloca ainda mais em evidência o necessário e o indispensável. - Pierre Rabhi
ISSN 1678-0701 · Volume XXI, Número 81 · Dezembro-Fevereiro 2022/2023
Início Cadastre-se! Procurar Área de autores Contato Apresentação(4) Normas de Publicação(1) Artigos(4) Dicas e Curiosidades(3) Reflexão(6) Para sensibilizar(2) Dinâmicas e recursos pedagógicos(2) Dúvidas(1) Entrevistas(1) Saber do Fazer(1) Arte e ambiente(1) Divulgação de Eventos(9) O que fazer para melhorar o meio ambiente(1) Sugestões bibliográficas(2) Educação(1) Você sabia que...(1) Plantas medicinais(3) Folclore(1) Ações e projetos inspiradores(3) Gestão Ambiental(1) O Eco das Vozes(1) Do Linear ao Complexo(1) A Natureza Inspira(1) Notícias(16)   |  Números  
Reflexão
14/12/2022 (Nº 81) SER ÁGUA
Link permanente: http://revistaea.org/artigo.php?idartigo=4429 
  

SER ÁGUA



Nestes tempos de incertezas

As sombras habitam nossos riscos.

Já não queremos nem sonhar.

Poderá ser um pesadelo sem fim?



Hoje, tudo passa correndo.

Obstáculos são contornados,

O enfrentamento é para os fracos,

O real é ser líquido.



Líquido como água, gota a gota

Desliza entre as rachaduras

Buscando ser sanga,

Depois córrego, rio, mar.



Importa ser flexível,

Viver conforme as ondas

Dos altos e baixos da vida

Na esperança de refrescar o momento.



Esse presente vive sem mágoa

Como se morte fosse,

Para bem longe

Mais uma vez, a umedecer os lábios.



Dar sentido para o próprio existir

Que pode não ter razão

E sabendo somente ser,

Torna-se líquido e sereno.



Cláudio Loes

Ilustrações: Silvana Santos