ISSN 1678-0701
Número 65, Ano XVII.
Setembro-Novembro/2018.
Números  
Início      Cadastre-se!      Procurar      Submeter artigo      Fazer doação      Contato     Apresentação     Normas de Publicação     Artigos     Dicas e Curiosidades     Reflexão     Para sensibilizar     Dinâmicas e recursos pedagógicos     Entrevistas     Culinária     Arte e ambiente     Divulgação de Eventos     O que fazer para melhorar o meio ambiente     Sugestões bibliográficas     Educação     Você sabia que...     Plantas medicinais     Contribuições de Convidados/as     Folclore     Práticas de Educação Ambiental     Soluções e Inovações     Ações e projetos inspiradores     Gestão Ambiental     Relatos de Experiências     Notícias
Gestão Ambiental

18/09/2018
GESTÃO AMBIENTAL NAS EMPRESAS, UM COMPROMISSO DE TODOS  
Link permanente: http://revistaea.org/artigo.php?idartigo=3437 
" data-layout="standard" data-action="like" data-show-faces="true" data-share="true">

GESTÃO AMBIENTAL NAS EMPRESAS, UM COMPROMISSO DE TODOS

Sandra Barbosa/ Ecóloga – Esp. Em Ed. Ambiental e Auditoria e Gestão Ambiental.



As questões ambientais estão constantemente revolucionando o sistema de gerenciamento de empresas. Fazer gestão ambiental é processo complexo, que envolve profissionais de diversas capacitações além de exigir tomadas de decisões firmes e conscientes, pelos diversos critérios que envolvem a gestão ambiental empresarial.

As diversas atividades, também demandam um modelo especifico para gestão ambiental, considerando o potencial poluído e o porte do empreendimento as tomadas de decisões, as restrições, e as condicionantes para exercer a atividade, são diferentes.

Verificando a realidade dos municípios, no Brasil, existe uma dificuldade de conceber racionalmente, o que seria um dano ambiental de alto ou baixo risco, assim é preciso divulgar e multiplicar alguns artigos ou pesquisas que chegam a revista EA EM AÇÃO ou ainda nas bibliografias de universidades, faculdade, ou instituições de pesquisas, que desenvolvem atividades buscando soluções para os impactos ambientais e a aplicação da ferramenta de gestão ambiental.

Nesta edição alguns artigos me chamaram a atenção pelo registro feito e considero importante destacar.

PRODUÇÃO DE CAL E IMPACTOS SOCIOAMBIENTAIS: DESAFIOS À SUSTENTABILIDADE (autores: Maria do Socorro Lopes da Silva, Antônio Roberto Xavier, Ana Célia Lopes Cavalcante, Edilberto Cavalcante Reis) onde descrevem os impactos sócio ambientais da produção de cal para uma comunidade Acarape/CE com as alterações nas paisagens e a influência destas mudanças na qualidade de vida das pessoas daquela comunidade, na percepção dos moradores “os riscos ambientais alertam para que os governantes e os empreendedores atuem com responsabilidade, o primeiro fiscalizando e o segundo cumprimento com o que determina as licenças e as leis” por fim, os autores concluem que a exploração deste recurso natural de forma desmedida e irresponsável causa um dano sócio ambiental irreparável, que altera a paisagem local, fazendo com que as pessoas passem a ter problemas de saúde.

As atividades que tratam com a complexidade ambiental nem sempre estão preparadas para a cobrança social que ocorre, sem cunho ideológico, as normas regram as atividades para exerceram o poder de produzir bens e capital financeiro, porém o efeito poderá ser a degradação ambiental, por vezes recuperáveis.

O avança da tecnologia traz preocupações constantes, as mudanças são muito rápidas e os efeitos vem na mesma proporção, mas as soluções nem sempre ocorrem nesta mesma lógica. Ainda nesta edição a revista traz o artigo A PROBLEMÁTICA DA GESTÃO DE RESÍDUOS ELETROELETRÔNICOS: ESTUDO DE CASO EM UM ESTABELECIMENTO DE ENSINO EM BELO HORIZONTE/MG (autores: Bruno Costa de Queiroz, Lorraine Aparecida Silva, Izabel Cristina de Matos Andrade, Sérgio Ricardo Magalhães) os autores destacam o crescimento dos resíduos de eletro eletrônicos e o destino final destes resíduos sendo que ao descartar estes resíduos, junto estão uma gama ampla de material contaminante, como metais pesados que causam graves danos ao meio ambiente. A PNRS/2010 trouxe a inovação da Logística Reversa, que em muitos setores ainda depende de acordos entre as partes, pelo alto custo do recolhimento dos materiais a serem descartados. Os autores concluem que a política de resíduos, em forma da lei 12.305/10 trouxe um avanço na gestão de resíduos pelas empresas e pelo poder público, porém é preciso avançar mais em tecnologias que tratem estes resíduos com a mesma agilidade com que chegam ao mercado consumidor, novos produtos (celulares, fornos micro-ondas, fogões, freezer...) a pesquisa em questão ocorreu numa instituição de ensino, sendo importante divulgar trabalhos desenvolvidos com o propósito de levantar o crescimento do consumo de produtos em que, na fase final de uso, o descarte torna-se um problema ambiental. Os autores ainda lembram o compromisso da comunidade ao ser sensível ao impacto ambiental do descarte inadequado deste equipamento.

Nossa preocupação deve ser continua, nossa sensibilidade deve ser aguçada todo dia quando assistimos á mídia, os graves danos ambientais que o planeta vem sofrendo, e aos empresários cabe o dever de manter inabalável a qualidade ambiental, mesmo extraindo recursos naturais renováveis ou não, devem deixar a qualidade do solo, da agua, do ar o mais próximo do estabelecido nas normas, e não omitir os impactos decorrentes das atividades.

Ainda nesta edição trazemos um artigo que chama a atenção sobre a reciclagem e nossas atitudes referente ao consumo; como escolhemos consumir e reciclar? Assim A ingenuidade por trás da reciclagem: o consumismo sendo questionado por meio de uma prática de Educação ambiental (autores: Fidélis Junior Belletini, Letícia Corsi, Josiane Bielski, Ana Paula Jarenczuk, Anelize Queiroz Amaral, Daniela Macedo de Lima. Nos consumimos diariamente muito mais do que podemos absorver, entre produtos essenciais, para lazer, para uso doméstico, para uso em veículos...sempre que ocorre um lançamento de produtos em algum comercio, somos chamados, pelo marketing comercial do produtor, a consumir este produto, encanta aos olhos e a mente a propaganda, que nos leva a comprar o produto, por vezes não racionalizamos a real necessidade desta compra, mas mesmo assim a embalagem, o apelo midiático, o vendedor, nos induz a compra da mercadoria, sem no entanto percebermos que aquele produto poderá ir juntar-se a outros tantos em uma gaveta, um armário, enfim a não ter a utilidade necessário para a compre feita.

Todo dia, milhares de pessoas compram mercadorias sem, no entanto, ter certeza da aplicabilidade do produto em suas vidas, junto com este produto vem agregado as embalagens, as vezes caixas, sacos plásticos e sacolas, gerando mais um tipo de resíduo para ser descartado. A reciclagem é uma ferramenta de importância dentro da gestão de resíduos, que deve ser considerada na integra de suas normas pelo empreendedor, para que a qualidade ambiental se mantenha em escalas superiores, sendo a reciclagem uma ferramenta de gestão, só tem sucesso se for conduzida com comprometimento desde o consumidor até o reciclador, manter os resíduos triados, limpos e armazenados em ambientes.

Cada pesquisa ou projeto traz à tona a necessidade de refletir sobre nosso comportamento como cidadão ou empreendedor sobre as questões ambientais, tomar decisão de tratar do meio ambiente de forma adequada e correta é ajudar a mudar o sistema de gestão ambiental, que ora preserva nossos recursos, ora degrada sem medir esforços.

Cada empreendedor recebe em suas licenças um pacote com tempo limitado, de regras que deve ser aplicada no sentido de melhorar a qualidade ambiental. Cada cidadão que toma atitude de separar seus resíduos, de reaproveitar agua de lavagem, colabora para que a qualidade ambiental e dos recursos naturais sejam tratados. O degaste ambiental ocorre naturalmente pelas atividades desenvolvidas, mas manter as normas, condições e restrições em cumprimento faz com que o meio ambiente tenha elevado sua capacidade de suportar as degradações.

Somos responsáveis por nossas ações e todos os campos de atitudes em nossa vida, mas quando agimos sem responsabilidade ambiental nada traz de vol o mesmo ambiente a mesma qualidade.

Assim por muitas gerações iremos pagar a conta de um ato irresponsável, desta forma a GESTAO AMBIENTAL EMPRESARIAL passa através da educação ambiental na empresa, para os colaboradores, como reflexões e novas regras de ação.

Aos autores dos artigos citados parabéns por estarem fazendo a sua parte, por terem um comprometimento sócio ambiental.

Se cada um fizer a sua parte, com certeza iremos ter uma qualidade ambiental em condições de sobrevivência por um tempo maior.

Que todas as empresas atendam suas condicionantes, que todos nós cumpramos nosso compromisso ambiental.





" data-layout="standard" data-action="like" data-show-faces="true" data-share="true">
 
Início      Cadastre-se!      Procurar      Submeter artigo      Fazer doação      Contato     Apresentação     Normas de Publicação     Artigos     Dicas e Curiosidades     Reflexão     Para sensibilizar     Dinâmicas e recursos pedagógicos     Entrevistas     Culinária     Arte e ambiente     Divulgação de Eventos     O que fazer para melhorar o meio ambiente     Sugestões bibliográficas     Educação     Você sabia que...     Plantas medicinais     Contribuições de Convidados/as     Folclore     Práticas de Educação Ambiental     Soluções e Inovações     Ações e projetos inspiradores     Gestão Ambiental     Relatos de Experiências     Notícias