ISSN 1678-0701
Número 54, Ano XIV.
Dezembro/2015-Fevereiro/2016.
Números anteriores 
Início      Cadastre-se!      Procurar      Submeter artigo      Contato     Apresentação     Normas de Publicação     Artigos     Dicas e Curiosidades     Reflexão     Textos de sensibilização     Dinâmicas     Entrevistas     Arte e ambiente     Divulgação de Eventos     O que fazer para melhorar o meio ambiente     Educação     Você sabia que...     Plantas medicinais     Contribuições de Convidados/as     Práticas de Educação Ambiental     Sementes     Relatos de Experiências     Notícias
Dinâmicas
 

14/12/2015
DINÂMICA IDENTIFICAÇÃO COM ELEMENTO NATURAL  
Link permanente: http://revistaea.org/artigo.php?idartigo=2197 
" data-layout="standard" data-action="like" data-show-faces="true" data-share="true">

 

 

 

DINÂMICA

IDENTIFICAÇÃO COM ELEMENTO NATURAL

 

Berenice Gehlen Adams

 

 

Objetivos: Sensibilizar e ampliar a percepção ambiental.

 

Material: Lápis, ou caneta, papel, lápis de cor ou canetinhas.

 

Local: Área aberta com espaço natural e sala de aula.

 

Tempo: Pouco mais de uma hora, depende do ritmo dos grupos.

 

 

 

Desenvolvimento:

 

- Conversar com o grande grupo sobre a importância dos contatos diretos com espaços naturais ou áreas ao ar livre, salientando os benefícios para o bem-estar físico e mental. Com crianças maiores e adultos, salientar que estar na natureza traz bons pensamentos, e que bons pensamentos criam ideias construtivas para o coletivo, onde o que mais importa é que todos possam viver com dignidade, principalmente com suas necessidades básicas bem atendidas e viver com sustentabilidade, utilizando recursos para o estritamente necessário, nem demais, nem de menos, ou seja, um viver com moderação e sensibilidade. Destacar, ainda, que todos sabemos dos malefícios advindos de excessos ou de faltas (Pode-se apresentar e pedir exemplos concretos, vivências, para ilustrar as teorias tratadas). E isto se aplica a tudo, e, neste caso, à sustentabilidade ambiental.

- Após a conversação, convidar o grupo para um passeio pelos arredores do espaço onde estão, em silêncio, para contemplação da natureza.

(Será combinado um sinal para todos reunirem-se novamente. Pode ser um apito, um chocalho, um assovio.)

- Solicitar para os participantes que digam o que mais lhes chamou a atenção neste passeio de contemplação.

- Em seguida, convidá-los a escolher e recolher algum material natural (folha, galho, pedra,...), lembrando que no final da atividade o mesmo será devolvido no local de onde foi retirado, para poder dar sequência ao seu ciclo natural.

- Cada um escolhe um elemento na natureza e vai para a sala de aula.

 *Se a atividade for realizada com crianças não alfabetizadas, pedir, na sala de aula, que falem sobre o material escolhido e que o coloquem no centro do grupo - que deve estar disposto em círculo. Após todos falarem, um a um vão pegar de volta o material e devolvê-lo no local de onde foi retirado.

* Se a atividade for realizada com crianças já alfabetizadas, distribuir uma pequena folha de papel e solicitar que escrevam as características do material, bem como escrevam o motivo da escolha. Cada criança ou participante será convidado a apresentar suas impressões sobre o material e o motivo de sua escolha. No final, todos o devolvem para o seu local original.

- No final, atrás do papel onde descreveram o material, solicitar que criem uma bandeira simbólica da atividade, salientando que o material escolhido deve fazer parte dela.

* Esta etapa não se aplica se a atividade for desenvolvida com crianças não alfabetizadas.

* A bandeira poderá, também, ser feita por grupos de materiais escolhidos, por exemplo, o grupo das folhas, o grupo das pedras, das flores... Outro grupo pode ser formado pelos que escolheram elementos diferentes e mais específicos, que não tenham sido escolhidos repetidamente.

 

Finalização da atividade:

 

- Expor as bandeiras criadas individualmente ou em grupos.

- Conversar sobre a atividade e pedir que a repitam, em algum local do seu convívio fora da escola, para, assim, prestar mais atenção aos importantes detalhes do que nos cerca e não os vemos.

 

 

Berenice Gehlen Adams, para a revista Educação Ambiental em Ação

Autora do livro “Pela trilha da Sensibilidade”.

www.apoema.com.br

www.revistaea.org

 

 

 

 



 



" data-layout="standard" data-action="like" data-show-faces="true" data-share="true">
 
Início      Cadastre-se!      Procurar      Submeter artigo      Contato     Apresentação     Normas de Publicação     Artigos     Dicas e Curiosidades     Reflexão     Textos de sensibilização     Dinâmicas     Entrevistas     Arte e ambiente     Divulgação de Eventos     O que fazer para melhorar o meio ambiente     Educação     Você sabia que...     Plantas medicinais     Contribuições de Convidados/as     Práticas de Educação Ambiental     Sementes     Relatos de Experiências     Notícias