ISSN 1678-0701
Número 61, Ano XVI.
Setembro-Novembro/2017.
Números anteriores 
Início      Cadastre-se!      Procurar      Submeter artigo      Fazer doação      Contato     Apresentação     I Prêmio Educação Ambiental em Ação     Normas de Publicação     Artigos     Dicas e Curiosidades     Reflexão     Para sensibilizar     Dinâmicas e recursos pedagógicos     Entrevistas     Saber do Fazer     Culinária     Arte e ambiente     Sugestões bibliográficas     Educação     Contribuições de Convidados/as     Folclore     Práticas de Educação Ambiental     Sementes     Educação e temas emergentes     Ações e projetos inspiradores     Logística Reversa     Gestão Ambiental     Cidadania Ambiental     Relatos de Experiências     Notícias
Notícias

11/09/2017TODOS OS ARTIGOS CIENTÍFICOS QUE NEGAM O AQUECIMENTO GLOBAL SÃO FALHOS: ESTUDO
Muitas vezes é dito que, de todas as pesquisas científicas publicadas sobre mudanças climáticas, 97% concluem que o aquecimento global é um problema real para o planeta e tem sido exacerbado pela atividade humana.

11/09/2017GOVERNO PROPÕE CORTAR MAIS DA METADE DE VERBA PARA PROGRAMAS AMBIENTAIS
A proposta do governo para o Orçamento de 2018 traz cortes em programas de preservação do meio ambiente e assistência social a trabalhadores rurais. A tesourada em atividades de controle e gestão ambiental foi de 56,8% em comparação com a verba programada para 2017.

11/09/2017QUANDO ENTREGAS FEITAS POR CIDADÃOS COMUNS TORNAM CIDADES SUSTENTÁVEIS
Evolução do comércio eletrônico e das leis sobre a circulação de caminhões estimula a criação de soluções como o crowdshipping.

11/09/2017POR QUE NOS IMPORTAMOS COM SÍMBOLOS ESCRAVAGISTAS DOS EUA E IGNORAMOS OS DO BRASIL?
Foi em uma escola pública convencional de São Paulo, há mais de 20 anos, que o índio guarani Jurandir Augusto Martim descobriu como o jurua (homem branco, na língua guarani mbya) contava a história dos bandeirantes. Os sertanistas que a partir do século XVI exploravam o interior do país à caça de indígenas para escravização, riquezas minerais e destruição de quilombos, eram apresentados como os nobres heróis nacionais, os desbravadores, responsáveis por levar a civilização aos rincões do Brasil e delimitar suas fronteiras.

11/09/2017APROVADO PROJETO DE LEI QUE ESTABELECE POLÍTICA NACIONAL DE ERRADICAÇÃO DA FOME E DESPERDÍCIO DE ALIMENTOS NA CÂMARA FEDERAL
Foi aprovado pela Câmara Federal, no último dia 22, o Projeto de Lei n° 6867/2013, de autoria do deputado federal Arnaldo Jardim, secretário de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, que estabelece a Política Nacional de Erradicação da Fome e de Promoção da Função Social dos Alimentos (Pefsa), destacando a função social do alimento e o combate ao desperdício.

11/09/2017CNPq DESTINARÁ R$ 25,7 MI PARA SUSTENTABILIDADE E INCENTIVO À CIÊNCIA
O MCTIC (Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações) e o CNPq (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico) lançam, nesta quarta-feira (16), um conjunto de editais, no valor total de R$ 25,7 milhões, focados em pesquisas de sustentabilidade e na popularização da ciência.

11/09/2017COQUETEL DE ANTIDEPRESSIVOS NA ÁGUA AMEAÇA VIDA MARINHA
Em um novo estudo, publicado na revista científica Environmental Science and Technology, pesquisadores americanos detectaram altas concentrações de resíduos desses medicamentos no cérebro de 10 espécies de peixes encontradas nos Grandes Lagos, nos Estados Unidos.

11/09/2017QUÊNIA PROÍBE PRODUÇÃO, VENDA E USO DE SACOLAS PLÁSTICAS COM PENA DE MULTA E ATÉ PRISÃO
O que era para ser um objeto prático e útil do dia-a-dia, tornou-se um dos maiores problemas ambientais da humanidade: a sacola plástica. A produção e o descarte em quantidades irracionais fizeram com que este resíduo não só entulhe lixões e aterros sanitários, levando centenas de anos para se decompor, mas o pior de tudo, polua os oceanos do planeta, matando animais.

11/09/2017OPERAÇÃO CASADA
Fosse um ato isolado, a extinção da Reserva Mineral de Cobre e Associados (Renca) — uma gigantesca área em uma das regiões mais preservadas da Amazônia — teria pouco impacto. Afinal, depois de sua criação, em 1984, boa parte da área foi demarcada com terras indígenas e convertida em unidades de conservação, o que lhes conferiu um nível maior de proteção.

 
Início      Cadastre-se!      Procurar      Submeter artigo      Fazer doação      Contato     Apresentação     I Prêmio Educação Ambiental em Ação     Normas de Publicação     Artigos     Dicas e Curiosidades     Reflexão     Para sensibilizar     Dinâmicas e recursos pedagógicos     Entrevistas     Saber do Fazer     Culinária     Arte e ambiente     Sugestões bibliográficas     Educação     Contribuições de Convidados/as     Folclore     Práticas de Educação Ambiental     Sementes     Educação e temas emergentes     Ações e projetos inspiradores     Logística Reversa     Gestão Ambiental     Cidadania Ambiental     Relatos de Experiências     Notícias