A responsabilidade social e a preservação ambiental significa um compromisso com a vida. - João Bosco da Silva
ISSN 1678-0701 · Volume XXI, Número 85 · Dezembro-Fevereiro 2023/2024
Início Cadastre-se! Procurar Área de autores Contato Apresentação(4) Normas de Publicação(1) Artigos(1) Dicas e Curiosidades(1) Reflexão(9) Para Sensibilizar(2) Dinâmicas e Recursos Pedagógicos(2) Entrevistas(1) Arte e Ambiente(1) Divulgação de Eventos(13) O que fazer para melhorar o meio ambiente(3) Sugestões bibliográficas(3) Educação(1) Você sabia que...(4) Reportagem(2) Educação e temas emergentes(1) Ações e projetos inspiradores(14) Cidadania Ambiental(1) O Eco das Vozes(1) Relatos de Experiências(2) Notícias(17)   |  Números  
Ações e projetos inspiradores
15/12/2023 (Nº 85) SUSTENTABILIDADE: ÁREA DE PROTEÇÃO AMBIENTAL COMEMORA RESULTADOS DA PRIMEIRA MICRO USINA DE ENERGIA SOLAR NO CONDOMÍNIO BUSCA VIDA
Link permanente: http://revistaea.org/artigo.php?idartigo=4633 
  

SUSTENTABILIDADE: ÁREA DE PROTEÇÃO AMBIENTAL COMEMORA RESULTADOS DA PRIMEIRA MICRO USINA DE ENERGIA SOLAR NO CONDOMÍNIO BUSCA VIDA

Redação10 de dezembro, 2023

O objetivo de se alinhar aos objetivos globais de produzir energia de forma limpa e sustentável vem trazendo bons resultados ao Condomínio Busca Vida (CBV), que já colhe os frutos da instalação da sua primeira micro usina de energia solar. Somente no segundo semestre, de julho a outubro, as 212 placas captadoras já instaladas conseguiram produzir um total de 45.810 KWh, com média mensal de 11.452 KWh, e gerar uma economia de R$ 52.681,5, cerca de R$ 13.170,00 por mês. Dentro dessa expectativa, se nada mudar, a ideia é fechar o segundo semestre com 68.712 KWh e uma economia de R$ 79.020,00 – o suficiente para abastecer aproximadamente 237 casas, com quatro habitantes cada, por um mês.

Localizada em uma Área de Proteção Ambiental (APA), em Camaçari, litoral norte baiano, o Condomínio Busca Vida implantou a micro usinas de energia solar, após um período de testes, em meados do primeiro semestre. As placas de captação ocupam uma área de aproximadamente 468 m², junto ao Posto de Segurança P29. Para maior sustentabilidade, as placas solares foram montadas em um pergolado construído em madeira de reflorestamento (eucaliptos). “A área de instalação foi minuciosamente estudada sob o ponto de vista ecológico e é caracterizada como espaço resultante de ações anteriores de urbanização da própria Via Mico Leão, onde o Condomínio Busca Vida está localizado”, explica Marcelo Dourado, síndico administrador do CBV.

Como a vegetação de porte rasteiro e arbustivo contida ali cresce espontaneamente e indesejavelmente em áreas ao redor das habitações e está inserida em uma matriz urbana alterada pelo ser humano, a implantação das placas solares não afetou o meio ambiente. Segundo Marcelo Dourado, até mesmo o solo, localizado abaixo do pergolado, foi mantido em estado natural, associado à criação de pequenos espaços para a contemplação da natureza, com o objetivo de contribuir de forma positiva para a produção de energia limpa, renovável e não poluente.

Da posse desses dados, a Administração do CBV já vem iniciando estudos técnicos para expandir o projeto e aumentar a produção de energia limpa, renovável e não poluente e com isso trazer ainda mais benefícios ambientais e econômicos à comunidade local e ao planeta.

Fonte: Sustentabilidade: Área de Proteção Ambiental comemora resultados da primeira micro usina de energia solar no Condomínio Busca Vida (noticialivre.com.br)

Ilustrações: Silvana Santos