ISSN 1678-0701
Número 59, Ano XV.
Março-Maio/2017.
Números anteriores 
Início      Cadastre-se!      Procurar      Submeter artigo      Fazer doação      Contato     Apresentação     Normas de Publicação     Artigos     Dicas e Curiosidades     Reflexão     Para sensibilizar     Dinâmicas     Entrevistas     Culinária     Arte e ambiente     Divulgação de Eventos     O que fazer para melhorar o meio ambiente     Sugestões bibliográficas     Educação     Plantas medicinais     Práticas de Educação Ambiental     Educação e temas emergentes     Ações e projetos inspiradores     Relatos de Experiências     Notícias
Artigos

10/03/2017
PRÁTICA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL COM FOCO EM SAÚDE AMBIENTAL EM COLÉGIO PRIVADO NA CIDADE DE BELÉM-PA  
Link permanente: http://revistaea.org/artigo.php?idartigo=2666 
" data-layout="standard" data-action="like" data-show-faces="true" data-share="true">

PRÁTICA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL COM FOCO EM SAÚDE AMBIENTAL EM COLÉGIO PRIVADO NA CIDADE DE BELÉM-PA

 

Rebeca Rodrigues Crespo Teixeira1, Amanda Carolina Santos de Matos2, Isaac da Silva Lima3, Eddie Arlley de Albuquerque Gonçalves4, Andrea Fagundes Ferreira Chaves5

 

1,2,3,4Graduandos em Engenharia Ambiental na UEPA

5Doutora em Gestão em Saúde Pública pela UTAD-Portugal, professora do IFPA, professora e pesquisadora da UEPA

 

1rebecarct@yahoo.com.br, 2amandacmatos@outlook.com, 3isaacliman@gmail.com, 4eddie.arlley@gmail.com, 5engefag@yahoo.com.br

 

 

RESUMO

 

A Educação Ambiental, processo essencial na formação do indivíduo, deve ocorrer principalmente na escola, conscientizando os alunos para que possam mudar seus hábitos em relação ao ambiente e explicando-os sobre a importante relação entre o meio ambiente e a saúde humana. Este trabalho corresponde àprática de Educação Ambiental, com foco em Saúde Ambiental, em um colégio privado na cidade de Belém, Pará, desenvolvidoatravés da aplicação de atividades lúdicas a fim de explanar aos alunos as relações entre os problemas ambientais e a saúde e bem-estar do ser humano, bem como avaliar as crianças em relação aos seus conhecimentos prévios acerca dos assuntos abordados. Neste trabalho foi utilizada a seguinte metodologia: pesquisa bibliográfica, conhecimento prévio dos alunos, exibição de imagens sobre problemas ambientais, gincana, exibição de vídeo educativo, atividade sobre o vídeo e realização de desenho. Verificou-se, ao final das atividades, que a partir dos resultados obtidos por meio da prática de Educação Ambiental na classe, os alunos tiveram boa aprendizagem sobre o tema, mesmo já possuindo grau de conhecimento satisfatório antes da aplicação da metodologia de ensino. Isso foi percebido devido ao fato de que nem todos os assuntos abordados pelos palestrantes já haviam sido vistos anteriormente pelas crianças; por esse motivo, pode-se dizer que os alunos terminaram a atividade com novos conhecimentos e concepções acerca das relações entre o meio ambiente e a saúde humana e que demostraram grande interesse e comprometimento pelo tema durante a aplicação da metodologia em classe.

 

Palavras-chave: Saúde Ambiental; Educação Ambiental; Problemas Ambientais.

 

1 INTRODUÇÃO

A Educação Ambiental, essencial ao desenvolvimento pessoal e social do indivíduo, não pode ser vista apenas como mais uma “forma” de educação, uma vez que trata sobre a relação do homem com o meio em que vive; o meio onde se encontra a natureza e a vida (SAUVÉ, 2005). Ao proporcionar uma visão mais crítica e holística do ambiente, ela permite que seja adotada uma posição consciente pelo educando. Dessa maneira, a escola se torna um local de grande importância para a aplicação da Educação Ambiental e dos valores éticos a ela atrelados (BECHARA et al, 2015).

A escola, por ter o dever de educar e, consequentemente, ser responsável pela formação de indivíduos para a sociedade, precisa conscientizar os alunos para que suas novas atitudes e hábitos em relação ao ambiente possam se alastrar entre a geração presente e as futuras (SANTOS, 2007). Para tanto, segundo Souza et al (2014), é preciso que a escola possibilite a compreensão dos alunos em relação à importância dos problemas ambientais, uma vez que estas questões não envolvem somente o ambiente físico, mas também aspectos sociais, econômicos, políticos, históricos e sanitários.

Segundo Mohr&Schall (1992), é muito comum o desenvolvimento de atividades de Educação Ambiental e, principalmente, de Saúde Ambiental, onde se negligencia o fato do indivíduo estar inserido em um ecossistema. Muitas vezes, o que é ensinado ao aluno possui pouca relação com sua realidade, impedindo que este faça uma associação entre a existência de problemas ambientais e sua própria qualidade de vida e saúde.

Por isso, deve-se despertar nos alunos o sentimento de inserção no ambiente, levando-os a perceber a importância de suas próprias ações no meio onde vivem, e que as condições do meio, caso sejam desfavoráveis, afetarão negativamente a saúde, o bem-estar e a qualidade de vida daqueles que o habitam. A formação deste pensamento crítico é um dos principais objetivos da Educação Ambiental (REIGOTA, 2001).

 

 

 

2 OBJETIVOS

 

2.1 Objetivo principal

 

Identificar o conhecimento prévio de crianças em idade escolar, sobre o ambiente e sua relação com a saúde e bem-estar humanos, bem como explanar a elas sobre tais assuntos, sensibilizando-as acerca do tema.

 

2.2 Objetivos específicos

 

·         Identificar, antes da aplicação da metodologia, a existência de ensino e prática de Educação Ambiental regular no colégio.

·         Aplicar atividades de Educação Ambiental no colégio, de maneira lúdica, possibilitando o aprendizado, a compreensão e a sensibilização dos alunos.

·         Analisar, durante e após a aplicação da metodologia de Educação Ambiental, o desempenho obtido pelas crianças acerca do entendimento sobre o tema.

 

 

3 METODOLOGIA

3.1 Local de aplicação do estudo

O presente trabalho teve sua metodologia aplicada em um colégio privado na cidade de Belém, Pará, com a turma do 4º ano do ensino fundamental I. A turma consistia, no total, em 28 alunos, sendo desses 14 meninos e 14 meninas, com faixa etária entre 8e 10 anos de idade.

3.2 Pesquisa bibliográfica e conhecimento prévio dos alunos

O presente trabalho foi realizado a partir de atividades que pudessem estimular a reflexão das crianças, de modo que ficasse clara a relação entre suas atividades do dia a dia e a temática de saúde ambiental. Com base em pesquisas e estudos teóricos feitos por meio de bibliografias, no traçar do conhecimento prévio dos alunos através de observações em sala de aula e em entrevista com a professora responsável a fim de identificar se existe uma prática de ensino ambiental regular no colégio, foi possível escolher e aplicar os métodos que facilitariam da melhor maneira o entendimento e compreensão das crianças.

3.3 Programação de Educação Ambiental

 

Todas as atividades realizadas com as crianças, descritas a seguir, tiveram como objetivo explanar acerca dos problemas ambientais, como solucioná-los e quais consequências os mesmos poderiam causar à saúde humana, bem como realizar uma avaliação dos conhecimentos prévios dos alunos em relação a tais questões.

 

3.3.1 Exibição de imagens sobre problemas ambientais

 

A programação de educação ambiental realizada com a turma foi iniciada com a exibição de diversas imagens, em slides, mostrando problemas ambientais frequentes na cidade de Belém e na mídia, como poluição hídrica, atmosférica e sonora. Ao exibir os slides, era perguntado aos alunos quais os problemas existentes nas imagens, como solucioná-los e como eles afetavam a saúde humana.

 

3.3.2 Gincana

 

Em seguida, foi realizada uma gincana entre os alunos, com a realização de perguntas relacionadas ao tema “saúde e meio ambiente”, na qual os alunos eram encorajados a responder graças à distribuição de brindes, que eram dados às crianças que acertassem as perguntas.

 

3.3.3 Exibição de vídeo educativo

 

Posteriormente, foi mostrado à turma um vídeo de cerca de 8 minutos de duração, intitulado “O Futuro Que Queremos”, cujo conteúdo abordava questões ambientais de maneira lúdica, incentivando a sensibilizaçãorelacionada, principalmente, à preservação do meio ambiente para as presentes e futuras gerações. Abordou-se, no vídeo, a necessidade de utilização de energias renováveis não poluentes, como energia eólica, solar, maré motriz e biodigestora, e a cobrança de uma gestão por parte de nossos governantes visando um futuro melhor.

No decorrer da exibição, há a abordagem sobre quais atitudes que devemos tomar para preservar o ambiente, mudando, principalmente, os hábitos de consumo, buscando-se a economia de água e energia; a não realização de compras desnecessárias; o incentivo ao uso de veículos alternativos, como o ônibus e bicicletas, com intuito de minimizar a poluição, dentre outras.

 

3.3.4 Atividade sobre o vídeo e desenho

 

Após a exibição do vídeo, foi entregue a cada aluno uma folha com duas atividades. A primeira questionava os alunos acerca de quais informações mostradas no vídeo eles possuíam conhecimento prévio, e quais eles nunca haviam visto anteriormente. A segunda demandava aos alunos que fizessem um desenho sobre a relação entre a natureza e a saúde e bem-estar dos seres humanos.

 

 

3.4Análise dos resultados obtidos após aplicação da metodologia

Após a aplicação da metodologia e com amparo dos dados coletados em classe, realizou-se a avaliação do grau de conhecimento prévio dos alunos relacionado à temática de Saúde Ambiental, e posteriormente foi feita comparação com os conhecimentos adquiridos pelos mesmos após as explanações dadas pelos graduandos e as mostradas em vídeo educativo.

 

 

 

4RESULTADOS

 

No transcorrer do desenvolvimento do trabalho, notou-se a demonstração de interesses por parte das criançasnas quais a conscientização foi aplicada, sendo este visível por meio de participação e questionamentos nas atividades e assuntos abordados.

Os resultados acerca do conhecimento prévio sobre a educação ambiental e, posteriormente, com a conscientização,foram alcançadosdurante a pesquisa e das atividades realizadas, como descrito a seguir.

 

4.1 Informações obtidas por meio de entrevista com a professora

Com a entrevista realizada com a professora da classe,o escopo pretendido pela equipe foi identificar a existência ou não de uma prática regular no colégio privado de Educação Ambiental voltada, principalmente, para a saúde e cuidados da presente e futura geração. Obteve-se, neste sentido, a resposta de que os alunos, anteriormente à aplicação da metodologia, já haviam estudado e abordado o assunto de maneira interdisciplinar por meio de livro didáticodenominado “Cidadãos do Planeta Azul”,que discorre sobre o meio ambiente e os problemas ocasionados pelos resíduos sólidos à saúde do homem, além da importância de se dar uma destinação adequada a eles. Contudo, o ensino teórico, muito embora seja aplicado nocolégio privado, não é transformado em ações práticas constantes sobre a matérias, ocorrendo esporadicamente no local.

 

4.2 Desempenho dos alunos a partir da exibição de imagens em slides

 

Posteriormente, através da exibição de slides contendo diversas imagens, as crianças tinham como objetivo a identificação do tipo de poluição (água, ar, solo, sonora e visual) presente em cada um deles. Como parâmetro para análise dos resultados obtidos com a turma, foi estabelecido o seguinte conceito:

 

·         1 a 3 respostas corretas: insuficiente;

·         4 a 7 respostas corretas: bom;

·         8 a 10 respostas corretas: excelente.

 

Como resultado, obteve-se um nível excelente de conhecimento e aplicação esporádica de educação ambiental presente no colégio, uma vez que, das 10 imagens mostradas, 8 foram identificadas corretamente.

Foram notadas certas dificuldades das crianças para identificar duas imagens: poluição da água por vazamento de petróleo e poluição visual. Percebeu-se que as crianças não entenderam, à princípio, a poluição presente nas figuras.

É valido salientar também que após cada resposta, os integrantes da equipe complementavam-nas, ou seja, havia um fluxo de conhecimento e experiências de forma didática sobre a conscientização ambiental e os devidos riscos à saúde oriundos de certas atividade e/ou hábitos.

 

 

 

 

4.3 Desempenho dos alunos na gincana

 

Após a exibição dos 10 slides com figuras, houve a realização de uma gincana em sala de aula, onde as crianças foram separadas em 5 grupos, por fileiras. A regra principal do entretenimento era de que a criança que levantasse a mão primeiro responderia à questão. Como parâmetro para análise dos resultados obtidos com a turma, foi estabelecido o conceito abaixo:

 

·        1 a 4 respostas corretas: insuficiente;

·        5 a 9 respostas corretas: bom;

·        10 a 13 respostas corretas: excelente.

 

Dessa forma, foram realizadas 13 perguntas sobre temas semelhantes aos das imagens mostradas na atividade anterior. O resultado obtido foi excelente, pois todas as perguntas foram respondidas corretamente pela turma, explicitando a boa compreensão dos alunos acerca do tema após a explicação dada pelos palestrantes.

 

4.4 Desempenho dos alunos após a exibição de vídeo educativo

 

Após a exibição do vídeo “O Futuro Que Queremos”, houve a aplicação de um exercício que foi entregue para todas as crianças, contendo duas questões. A primeira perguntava quais conhecimentos as crianças já possuíam sobre o meio ambienteantes das atividades e quais informações foram adquiridas após a aplicação da metodologia. As respostas, de modo em geral, foram bastantes satisfatórias, pois pode-se analisar que, apesar das crianças já possuírem determinado conhecimento prévio do assunto abordado, ainda houve um grande aprendizado, principalmente no que se refere ao efeito estufa e às diversas formas de economizar energia. Em relação à segunda questão, que teve como objetivo a elaboração de desenhos sobre a relação entre a natureza e a saúde e bem-estar dos seres humanos, os resultados também foram favoráveis, uma vez que todos os alunos conseguiram compreender e expressar corretamente como os diversos problemas ambientais podem afetar a vida humana, e como a resolução desses problemas pode melhorar a qualidade de vida do ser humano.

 

 

 

 

5 DISCUSSÕES

 

Em um estudo semelhante, realizado por Souza et al (2014) e feito em escolas de Cruz das Almas, Bahia, foi mostrada a importância da preservação ambientalàs crianças por meio de vídeos, músicas, interações e conversas, que trouxeram grandes avanços, levando os alunos a desenvolver um senso crítico e um pensamento de buscar a solução para os problemas ambientais abordados. Outro estudo, realizado por Tavares (2010) em uma escola de Florianópolis, Santa Catarina, conseguiu incentivar os alunos a se considerarem como parte do meio ambiente, mostrando-os que todas as ações causadas pelo homem têm impacto na natureza, e que todos os problemas ambientais têm impacto na vida humana.

O presente trabalho teve resultados semelhantes aos citados, uma vez que foi possível perceber que as crianças do colégio em Belém, Pará, mostravam-se comprometidas e interessadas nas atividades de Educação Ambiental propostas. Os alunos puderam responder corretamente a questões sobre a temática abordada após as explanações que lhes foram dadas, demonstrando que, a partir da formação de um senso crítico acerca do tema, refletiram sobre tais questões e tiveram bom aprendizado e compreensão, atendendo aos principais objetivos da Educação Ambiental. Suas respostas durante a exibição de slides, a gincana e a atividade escrita excederam as expectativas dos palestrantes, principalmente no que se refere ao conhecimento sobre resíduos sólidos, uma vez que o assunto já havia sido trabalhado em classe.

 

 

 

6 CONSIDERAÇÕES FINAIS

 

A partir dos resultados obtidos por meio da aplicação das atividades de Educação Ambiental na classe, concluiu-se que os alunos tiveram boa aprendizagem sobre o tema, mesmo jápossuindo grau de conhecimento satisfatório antes da aplicação da metodologia de ensino. Isso foi percebido devido ao fato de que nem todos os assuntos abordados pelos palestrantesjá haviam sido vistos anteriormente pelas crianças; por esse motivo, pode-se dizer que os alunos terminaram a atividade com novos conhecimentos e concepções acerca das relações entre o meio ambiente e a saúde humana. Além disso, pode-se perceber que as crianças demostraram grande interesse e comprometimento pelo tema durante a aplicação da metodologia em classe, respondendo às questões com entusiasmo e ouvindo as explicações com atenção.

 

 

 

 

7 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

 

BECHARA, S. C.; GUERREIRO, Q. L. M.; OLIVEIRA, L. L.; MOTA, E. J. Práticas de educação ambiental em escolas municipais vinculadas a um projeto de extensão universitária, Santarém, PA.VI Congresso Brasileiro de Gestão Ambiental,2015.

MOHR, A; SCHALL, V. T. Rumos da educação em saúde no Brasil e sua relação com a educação ambiental. Cadernos de Saúde Pública, v. 8, n. 2, p. 199-203, 1992.

REIGOTA, M. O que é educação ambiental. São Paulo, ed. Brasiliense, 2001. 62p.

SANTOS, E. T. A. Educação ambiental na escola: conscientização da necessidade de proteção da camada de ozônio. UFSM, 2007.

SAUVÉ, L. Educação Ambiental: possibilidades e limitações. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 31, n. 2, p. 317-322, 2005.

SOUZA, G. S.; MACHADO, P. B.; REIS, V. R.; SANTOS, A. S.; DIAS, V. B. Educação ambiental como ferramenta para o manejo de resíduos sólidos no cotidiano escolar. Revista Brasileira de Educação Ambiental (RevBEA), v. 8, n. 2, p. 118-130, 2014.

TAVARES, L. J. Educação ambiental na escola pública: um relato de experiência. Extensio: Revista Eletrônica de Extensão, v. 7, n. 10, p. 43-56, 2010.

 

 

 

 

 

 



" data-layout="standard" data-action="like" data-show-faces="true" data-share="true">
 
Início      Cadastre-se!      Procurar      Submeter artigo      Fazer doação      Contato     Apresentação     Normas de Publicação     Artigos     Dicas e Curiosidades     Reflexão     Para sensibilizar     Dinâmicas     Entrevistas     Culinária     Arte e ambiente     Divulgação de Eventos     O que fazer para melhorar o meio ambiente     Sugestões bibliográficas     Educação     Plantas medicinais     Práticas de Educação Ambiental     Educação e temas emergentes     Ações e projetos inspiradores     Relatos de Experiências     Notícias