ISSN 1678-0701
Número 63, Ano XVI.
Março-Junho/2018.
Números anteriores 
Início      Cadastre-se!      Procurar      Submeter artigo      Fazer doação      Contato     Apresentação     Normas de Publicação     Resultado do prêmio     Prêmio: Destaques     Prêmio: Selecionados     Artigos     Dicas e Curiosidades     Reflexão     Para sensibilizar     Entrevistas     Culinária     Arte e ambiente     Divulgação de Eventos     Sugestões bibliográficas     Educação     Plantas medicinais     Práticas de Educação Ambiental     Educação e temas emergentes     Ações e projetos inspiradores     Gestão Ambiental     Cidadania Ambiental     Relatos de Experiências     Notícias
Artigos

10/03/2018ANÁLISE MULTITEMPORAL DA MATA CILIAR EM TRECHOS DO RIO POTENGI ASSOCIADA A EDUCAÇÃO AMBIENTAL  
Link permanente: http://revistaea.org/artigo.php?idartigo=3094 
" data-layout="standard" data-action="like" data-show-faces="true" data-share="true">

ANÁLISE MULTITEMPORAL DA MATA CILIAR EM TRECHOS DO RIO POTENGI ASSOCIADA A EDUCAÇÃO AMBIENTAL


Silenildo Rafael Lopes1; Adalfran Herbert de Melo Silveira2; Fernando Moreira da Silva3


1Mestrando do Programa de Pós-graduação em Desenvolvimento e Meio Ambiente (PRODEMA) da UFRN. E-mail: silenildo.bio@hotmail.com

2Pesquisador do Grupo de Pesquisa Estudos Geoambientais da UFRN.

E-mail: adalfran_vl@hotmail.com

3Prof. Dr. do Departamento de Geografia da UFRN. E-mail: fmoreyra@ufrnet.br


Resumo

As matas ciliares são importantes ecossistemas que contribuem diretamente para a manutenção da quantidade e da qualidade da água, mantém a morfologia do canal fluvial, a temperatura do ar e constituem-se como ambientes ricos em biodiversidade. Assim, o presente estudo investigou a evolução da mata ciliar em quatro trechos do rio Potengi, inseridos no município de São Paulo do Potengi/RN, realizando-se através da coleta de dados espectrais nos períodos de 1978, 1986 e 2017, da calibração radiométrica e pré-processamento das informações. O mesmo foi desenvolvido com a participação de estudantes do ensino médio de uma escola pública local a partir de visitas em campo, análise dos mapas através do NDVI e, posteriormente, interpretação e comparação dos dados dos períodos de referência com as informações verificadas in loco. Como resultado, constatou-se que ao longo dos três períodos pesquisados, as áreas inseridas no núcleo urbano apresentam menor densidade vegetal nas margens do rio, podendo ser associado a urbanização e a instalação da barragem Campo Grande, o que provocou desmatamento e incentivou a ocupação de suas margens. Os resultados ainda evidenciam a importância da educação ambiental no processo de investigação e análise de problemas ambientais. Por fim, aponta-se para a necessidade da fiscalização no uso e ocupação do solo, a recuperação da vegetação ciliar e o desenvolvimento constante de outras atividades de educação ambiental.


Palavras-chave: Recursos Hídricos. Vegetação. Sensibilização Ambiental.


Abstract

The riparian forests are important ecosystems that directly contribute to the maintenance of the quantity and quality of water, maintains the morphology of fluvial channels, the temperature of the air and act as environments rich in biodiversity. Thus, the present study investigates the evolution of the riparian vegetation in four segments of the Potengi river, inserted in the municipality of São Paulo do Potengi/RN, performing through the collection of spectral data in the periods of 1978, 1986 and 2017, calibration radiometric and pre-processing of the information. The same was developed with the participation of students in a local public school from visits in the field, analysis of the maps through the NDVI and, subsequently, interpretation and comparison of data reference periods with the information verified on the spot. As a result, it was found that over the three periods surveyed, the areas inserted in the urban core have lower-density vegetation on the banks of the river, and may be associated with urbanization and the installation of the dam, which has caused deforestation and encouraged the occupation of their margins. The results also highlight the importance of environmental education in the process of research and analysis of environmental problems. Finally, it points to the need for supervision in the use and occupation of land, recovery of riparian vegetation and the constant development of other environmental education activities.


Keywords: Water Resources. Vegetation. Environmental Sensitization.


INTRODUÇÃO


A mata ciliar apresenta importância relevante, principalmente para as bacias hidrográficas, para as populações humanas e conservação da biodiversidade local. Influencia no controle da qualidade da água, evita o assoreamento e reduz o risco de inundações (CASTRO; MELLO; POESTER, 2012), além de contribuir com a diminuição da temperatura do ar e o aumento do conforto térmico local, redução dos ruídos e dos impactos ambientais causados pela urbanização (ABE et al, 2016). Essa cobertura vegetal, fundamental para manutenção das características e estrutura da bacia hidrográfica, interfere no transporte e na diminuição da temperatura da água, redução do processo erosivo e aumento da infiltração e recarga dos aquíferos (TUNDISI &MATSUMURA-TUNDISI, 2008; POLETO, 2011).

Tundisi e Matsumura-Tundisi (2010), afirmam que a vegetação ripária também possui relevante importância no ciclo hidrológico, repondo água para a atmosfera sob forma gasosa através da evapotranspiração. Corroborando com isso, um estudo realizado por Likens (1992), na Floresta de Hubbard Brook, Estados Unidos, observou que 38% da precipitação anual estava relacionada a evapotranspiração da vegetação.

As matas ciliares ainda se constituem como importantes áreas por serem ricas em biodiversidade e manterem alta produtividade biológica, se estabelecendo como áreas de refúgio e fontes de dispersão de diferentes espécies (TUNDISI & MATSUMURA-TUNDISI, 2008).

O Código Florestal Brasileiro (Lei no 12.651/2012), considera a mata ciliar como Área de Preservação Permanente (APP) no qual delimita as faixas das margens dos cursos d’água a serem preservadas, avaliando também a característica e a largura desses ambientes.

Apesar de desempenhar importantes funções hidrológicas e biológicas e constitui-se como áreas ambientalmente protegidas, as matas ciliares ainda sofrem diversos tipos de degradação. Com o crescimento das cidades, essa vegetação foi sendo devastada, acarretando problemas como inundações, poluição e modificação paisagística, provocando a descaracterização dos cursos d’água (ALMEIDA, 2003; FERREIRA & DIAS, 2004).

No município de São Paulo do Potengi, trechos da margem urbana do rio Potengi e da barragem Campo Grande, consideradas áreas de preservação (APP), estão sendo ocupadas por construções irregulares, acarretando em inundações em períodos de elevado índice pluviométrico. Na zona rural, os agricultores familiares utilizam as margens e o leito do rio para suporte forrageiro através do plantio, irrigado ou não, de diversas culturas e ainda para a dessedentação de animais, tendo sofrido atualmente com o assoreamento devido a destruição das matas ciliares (BRASIL, 2010).

Outro fator que contribui para a diminuição das matas ciliares tem sido as obras de engenharia, principalmente as hidráulicas que atuam sobre os rios, modificando seus cursos naturais, como observado no caso da barragem Campo Grande. Além disso, ocorrem os desmatamentos, seja para a agricultura, ou para instalação de outras obras, acarretando no aumento do escoamento superficial e na redução da evapotranspiração. Com o aumento do escoamento superficial, ocorre erosão da bacia vertente, o assoreamento do rio e aumento do risco de inundações (POLETO, 2014).

Visualizando os cenários de degradação da vegetação ciliar ao longo dos cursos d´água, a gestão aliada a Educação Ambiental, permite a promoção de ações que visem a preservação e a conservação dessas áreas. A Educação Ambiental aproxima a escola do meio ambiente, de modo que as atividades em campo estimulam a sensibilização, conscientização, reflexão, conservação do patrimônio ambiental local e mudança de atitudes (ESTEVES; VASCONCELOS; FERNANDES, 2007; NASCIMENTO, SODRÉ-NETO, OLIVEIRA, 2013).

Um outro instrumento que pode contribuir para a manutenção ou recuperação dessas áreas são as imagens de satélites, podendo ser utilizadas em sala de aula como ferramenta de ensino, auxiliando os alunos na compreensão de problemas ambientais de bacias hidrográficas, oportunizando mudanças de atitudes do ser humano e novas formas de relação com o ambiente (COSTA & PINHEIRO, 2012). Essas imagens também são importantes para identificação da degradação das matas ciliares e uma ferramenta relevante para interpretação ambiental, que se configura como instrumento de educação, permitindo a conexão e a compreensão das pessoas com seu entorno ecológico (CHAGAS, 2011; DIAS; SALVADOR; BRANCO, 2014).

Assim, a integração de diferentes dados e informações, podem contribuir para o monitoramento e recuperação da saúde ambiental, de modo que, os Sistemas de Informações Geográficas (SIG) tem importante utilidade na caracterização de espaços físicos, detecção de informações climáticas, relevo, solo, degradação da flora e distribuição hidrográfica, além da capacidade de auxiliar na obtenção de informações sociais, econômicas e políticas e que podem contribuir com atividades de Educação Ambiental em sala de aula, ou também, em pesquisas e extensão fora do espaço escolar (WRUBLACK et al., 2014).

Para análise da cobertura vegetal, detecção das mudanças ocorridas e quantificação da degradação da vegetação, as técnicas de geoprocessamento podem ser utilizadas para auxiliar a geração de índices de vegetação em diferentes períodos (GOMES, et al, 2011).

Diante disso, o foco deste estudo foi realizar uma análise multitemporal da mata ciliar em recortes do rio Potengi, localizados no município de São Paulo do Potengi, semiárido do Rio Grande do Norte, buscando compreender as modificações ocorridas, suas causas e consequências. Tal investigação visou a obtenção de conhecimentos sobre as condições atuais da vegetação, gerando informações como subsídios para ações da gestão pública e configurando-se como instrumento de Educação Ambiental na escola e na comunidade.


ÁREA DE ESTUDO


Os trechos do estudo estão inseridos na Bacia Hidrográfica do rio Potengi. A bacia ocupa uma área total de 4.093 km2, abrangendo cerca de 7,7% do território estadual. No município de São Paulo do Potengi localiza-se o açude Campo Grande, considerado o segundo maior reservatório da bacia, com capacidade volumétrica atual de mais de 23 milhões de m3 de água. O regime pluviométrico no território é caracterizado por chuvas anuais médias que decrescem do litoral para o interior, passando de cerca de 1.300 mm na foz para 500 mm nas cabeceiras. Quanto ao uso do solo, na bacia destacam-se diversas classes, principalmente a Caatinga antropizada (36,4%) e a Caatinga herbácea-arbustiva (31,1%) (SEMARH, 1998).

A área do estudo compreendeu quatro trechos do rio Potengi (Figura 1), localizados no município de São Paulo do Potengi/RN:

  • Ponto 1 (P1): Comunidade de Curicaca (zona rural).

  • Ponto 2 (P2): Barragem Campo Grande (zona urbana).

  • Ponto 3 (P3): Bairro Novo Juremal (zona urbana).

  • Ponto 4 (P4): Comunidade de Boa Vista (zona rural).


Figura 1 - Localização de áreas da pesquisa. Fonte: Adalfran Herbert, 2017.


A definição da área pesquisada ocorreu principalmente pela existência de crescentes atividades potencialmente degradantes da vegetação ciliar do referido curso d´água, a carência desse tipo de estudo na região e ainda como oportunidade de envolver estudantes de uma escola pública local, permitindo o seu engajamento no processo de investigação científica, diálogo com a comunidade e reflexões sobre a atual situação ambiental do rio.


PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS


Os procedimentos metodológicos adotados na pesquisa, inicialmente foram pautados por uma revisão bibliográfica acerca da temática de estudos que envolvem: processamento digital de imagens, geoprocessamento, educação ambiental, degradação e inundação.

A pesquisa desenvolveu-se com a participação de alunos da Escola Estadual Maurício Freire, situada no núcleo urbano do município supracitado e considerada a maior instituição escolar do território Potengi, atendendo exclusivamente o Ensino Médio.

Foi estabelecido o número de 10 alunos com participação direta por motivos técnicos e operacionais, ou seja, a logística do translado durante as visitas, a capacitação dos estudantes participantes, a coleta e a interpretação dos dados obtidos.

Desta forma, o estudo realizou-se a partir de cinco etapas:

Etapa 1: Identificação de atividades potencialmente degradantes e áreas degradadas de mata ciliar através de visitas em campo juntamente com os estudantes envolvidos.

Etapa 2: Coleta de dados espectrais; LANDSAT 3, 5 e 8 durante os períodos de 1978 (anterior a construção da barragem Campo Grande), 1986 e 2017 (posterior a construção da barragem), respectivamente.

Etapa 3: Calibração radiométrica e pré-processamento das informações.

Etapa 4: Análise espaço-temporal por meio do mapeamento da mata ciliar pelo Índice de Vegetação por Diferença Normalizada (NDVI).

Etapa 5: Interpretação das informações geradas pelos mapas e análise das mudanças ocorridas nos períodos de referência, contribuindo com o desenvolvimento da percepção e sensibilização ambiental dos estudantes.

RESULTADOS E DISCUSSÃO


Durante as visitas nas áreas pesquisadas, procurou-se no primeiro momento estimular os estudantes participantes a fazerem a leitura do referido ambiente. Posteriormente, em cada local, analisou-se a mata ciliar quanto a sua localização, densidade, tipos de espécies e ações antropogênicas potencialmente degradantes.

A análise da vegetação ciliar do rio Potengi no município de São Paulo do Potengi/RN nos anos de 1978, 1986 e 2017 permitiu verificar as consequências do aumento populacional em determinadas áreas, o estabelecimento de atividades produtivas às margens do rio e a construção de reservatório hídrico que, associados a outros fatores, como a falta de planejamento estratégico, a ausência de políticas públicas voltadas à educação, a conservação e ainda a regulamentação de atividades nessas áreas, têm gerado, historicamente, inúmeros problemas socioambientais e econômicos na região.

Com base no mapeamento realizado através do NDVI, ao analisar as áreas pesquisadas no ano de 1978, anterior a construção da barragem (Figura 2), observa-se menor densidade na mata ciliar em P2 e P3, ambas localizadas na zona urbana. Dentre as áreas rurais, P4 apresentou maior índice de vegetação. Visualiza-se que P2 encontra-se inserida em uma localidade que apresenta em seus arreadores área tanto com alta concentração vegetal, quanto área com baixa concentração.