ISSN 1678-0701
Número 68, Ano XVIII.
Junho-Agosto/2019.
Números  
Início      Cadastre-se!      Procurar      Submeter artigo      Fazer doação      Contato     Apresentação     Normas de Publicação     Artigos     Dicas e Curiosidades     Para sensibilizar     Dinâmicas e recursos pedagógicos     Entrevistas     Arte e ambiente     Divulgação de Eventos     Sugestões bibliográficas     Educação     Você sabia que...     Plantas medicinais     Folclore     Práticas de Educação Ambiental     Sementes     Ações e projetos inspiradores     Gestão Ambiental     Cidadania Ambiental     Relatos de Experiências     Notícias
Relatos de Experiências

11/06/2019O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL POR MEIO DE TRILHA ECOLÓGICA NO MUNICIPIO DE TRIUNFO-RS  
Link permanente: http://revistaea.org/artigo.php?idartigo=3675 
" data-layout="standard" data-action="like" data-show-faces="true" data-share="true">

O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL POR MEIO DE TRILHA ECOLÓGICA NO MUNICÍPIO DE TRIUNFO-RS



Rosane de Fátima Vicentini1, Maria Eloisa Farias2

1Mestanda do Programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciências e Matemática, Universidade Luterana do Brasil-PPGECIM / professoradebiologia2013@gmail.com

2Prof.ª Drª Universidade Luterana do Brasil, Docente no PPGECIM/ mariefs10@yahoo.com.br



Resumo: O presente trabalho é um estudo desenvolvido com alunos do sexto ano, do ensino fundamental, de uma escola estadual pública, do município de Triunfo-RS. Tem por objetivo realizar uma trilha ecológica as margens dos rios Jacuí e Taquari, observando a mata ciliar, as espécies de seres vivos presentes neste ambiente natural, a ação do homem sobre eles, os problemas ambientais e trabalhar alguns conceitos. Durante o percurso, os alunos realizaram um trabalho interdisciplinar, observando os aspectos históricos da cidade e as rochas geológicas presentes neste ambiente. Após as atividades foi solicitado que os estudantes construíssem um desenho que retratasse o que observaram e posteriormente elaborassem uma cartilha ecológica com uma espécie de planta. Com este estudo verificou-se a aprendizagem dos alunos por meio das interações realizadas durante o percurso, no qual evidenciaram a presença de harmonia entre a área urbana construída e o meio ambiente natural.

Palavras chave: Trilhas Ecológicas, Educação Ambiental, Sustentabilidade.

Abstract: The present work is a developed study with sixth grade students in Triunfo -RS public school. This work aims to carry out an ecological trail along the banks of rivers Jacuí and Taquari. Observe the riparian forest, the species of living beings present in this natural environment. The men action about them, the ambiental problems and work with some concepts. During the route, the students realized an undisciplinary work. The students observed the historical city aspects and geological rocks presents in this evironment. After the activities it was requested that the students build a draw and portray their observation and posteriority they would elaborate a ecological spelling book with a plant species. Was verified, with this study, the student learning through interactions carried out during the route. In which they evidenced the harmony presence beteween the urban built area and the natural environment.

Key words: Ecological Trails, Ambiemtal Education, Sustainability.



Introdução

A Educação Ambiental e a Sustentabilidade são dois conceitos que estão presentes na sociedade nos dias atuais, e são muito discutidos, seja pelas mídias ou nas escolas, pois a preocupação com o Planeta Terra e o término dos recursos naturais são verdadeiros. Os impactos ambientais causados pela espécie humana causaram e ainda causam muitos prejuízos ao meio ambiente, sendo uma preocupação do mundo inteiro. Segundo (REIGOTA, 2012, p.39): “É consenso na comunidade internacional que a educação ambiental deve estar presente em todos os espaços que educam o cidadão e a cidadã. ”

Acredita-se assim, que a Educação Ambiental tem como preocupação a promoção da Sustentabilidade de nosso Planeta Terra e visa a conservação dos recursos naturais, para a manutenção das espécies, principalmente dos seres humanos, já que surgiu com o movimento ecológico e a preocupação com a preservação das futuras gerações e o futuro da vida no Planeta (CARVALHO, 2012).

A Sustentabilidade está intrinsicamente ligada a Educação ambiental, mas com uma visão maior, na qual engloba todas as ações realizadas pelo homem no Planeta Terra e o tamanho do impacto que estas causam. A Sustentabilidade é o caminho para que todos os seres vivos possam usufruir do meio onde vivem de maneira sustentável, no qual os recursos naturais sejam usados de forma correta e preservados para as futuras gerações. De acordo com (SETÚBAL, 2015, p. 20): ”Nessa perspectiva, ganha sentido tomar a sustentabilidade como eixo articulador das condições do tempo presente com uma proposta de futuro sustentável. ”

As trilhas ecológicas servem como caminhos para que aconteça a sensibilização dos indivíduos para a Educação Ambiental (BELTRAMIN, SOARES e ROSA, 2017). As trilhas ecológicas são um grande aliado para a educação ambiental, servindo como apoio e formando cidadãos críticos, capazes de observarem o caminho percorrido com um olhar diferenciado, atuando na realidade presente no local e aguçando a percepção ambiental de cada indivíduo, o que pode aproximá-los do mundo natural, mas com ações sustentáveis para o planeta (COPATTI, MACHADO e ROSS, 2010).

Este trabalho tem como objetivo realizar uma trilha ecológica com alunos de uma escola estadual do município de Triunfo-RS, no qual será trabalhado interdisciplinarmente, pois o projeto envolverá os componentes curriculares ciências, história e geografia, de acordo com os olhares que os alunos terão sobre o ambiente observado.



Educação Ambiental e Sustentabilidade



A Educação Ambiental é um tema muito discutido atualmente e surgiu da preocupação que a sociedade tem com o futuro da vida e das próximas gerações presentes no Planeta Terra. Deste modo a EA é a herdeira do movimento ecológico e tem a função de mobilizar os seres humanos sobre a importância do meio ambiente para todos os seres vivos, deixando claro que a preservação das espécies presentes e dos recursos naturais são essenciais para a continuidade da vida neste planeta (CARVALHO, 2012).

Assim, a EA está intrinsicamente ligada a Sustentabilidade sendo que no encontro do Rio de Janeiro, em 1992, a Rio-92, na Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente e o Desenvolvimento, que o conceito de Sustentabilidade foi aprofundado sobre várias perspectivas, incluindo-se as dimensões econômicas, sociais e ambientais (DUBÓIS, SILVEIRO e NETO, 2017).

O conceito de sustentabilidade diz respeito a sociedades sustentáveis, nas quais a preocupação com o meio ambiente está presente e muda as ações das pessoas, fazendo com que a sociedade se organize de maneira a promover o equilíbrio ecológico, a cidadania e a justiça para as atuais gerações e as que ainda estão por vir (TRABJER e SATO, 2010).

A Sustentabilidade segundo Setúbal (2015) está dividida em cinco áreas como: Ambiental que é pautada na conservação da biodiversidade, das florestas e seus biomas, na conservação da água, dos habitats naturais e os seres vivos presentes neles, assim como a proteção dos ecossistemas. A social que se preocupa com a qualidade de vida e bem-estar das pessoas assim como seus territórios, a erradicação da pobreza, a equidade social e o desenvolvimento dos direitos humanos. A econômica diz respeito ao consumo consciente, a preservação dos recursos naturais, a economia verde e atividades econômicas com uma competição cooperativa. A política que trata o fortalecimento da democracia numa lógica sustentável que possa envolver transparência, prestação de contas e participação inclusiva. A cultural abarca o respeito a diversidade cultural e ao pluralismo, um ambiente natural e social que garanta a dignidade humana e o bem-estar espiritual, assim como a equidade de gênero, das etnias e orientações sexuais e a valorização das populações tradicionais.

A Agenda de Desenvolvimento Sustentável da ONU, (Agenda 2030) apresenta 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável para que os países cumpram até o ano de 2030. Neste trabalho usaremos o objetivo 11: “ Cidades e comunidades sustentáveis. Tornar as cidades e os assentamentos humanos inclusivos, seguros, resilientes e sustentáveis. ”

Assim, quando falamos de Planeta Terra e meio ambiente é necessário compreender que o habitat onde o ser humano reside são as cidades, que nestes locais todos vivem e tem suas relações com o meio, por isso é necessário que todos preservem primeiramente suas cidades. Neste contexto, preservar a cidade onde moram é o que trata o ODS 11, pois o indivíduo deve conhecer, preservar e respeitar o local onde mora, para que toda a comunidade possa viver em harmonia com o meio ambiente, tendo um desenvolvimento sustentável.



Trilhas Ecológicas



As trilhas ecológicas são caminhos utilizados pelos seres humanos para a construção do conhecimento, no qual os indivíduos realizam um passeio para aprender sobre e conhecer os seres vivos presentes neste local. Nas quais não há somente a transmissão de conhecimentos, mas o aprendizado se dá por experiência direta, onde os alunos participam desta construção no ambiente natural (ARAÚJO e FARIAS, 2003).

Segundo a Embrapa: Trilha Ecológica é o caminhamento dentro da área de preservação permanente (APP) que permitirá a interação com esse ecossistema, além de estimular o público a refletir sobre a importância da conservação ambiental. Nela o público, através de caminhamento, contemplará as espécies nativas que compõem a APP e entenderá qual a função dessas áreas para o equilíbrio da produção no cenário rural.

De acordo com a Lei Federal 12.651/2012, do Código Florestal as Áreas de Proteção Permanente são:

APP significa área de preservação permanente, ou seja, área protegida, coberta ou não por vegetação nativa, com a função ambiental de preservar os recursos hídricos, a paisagem, a estabilidade geológica e a biodiversidade, facilitar o fluxo gênico de fauna e flora, proteger o solo e assegurar o bem-estar das populações humanas" (CÓDIGO FLORESTAL, LEI FEDERAL 12.651/2012).

Inserir e utilizar as trilhas ecológicas como instrumentos de construção do conhecimento faz com que os alunos despertem sua curiosidade e interesse na aula, pois eles têm a oportunidade de observar o meio ambiente num enfoque diferenciado, no qual desperta o interesse, a curiosidade e a descoberta sobre o assunto estudado (ARAÚJO e FARIAS, 2006).

A Educação Ambiental e a Sustentabilidade trabalhadas nas trilhas ecológicas trazem os alunos para a realidade que o Planeta Terra se encontra, e como o meio ambiente visitado está trabalhando de forma integrada com tudo que é observado durante o percurso da trilha, deixando o espaço das quatro paredes da sala de aula.

O trabalho que se inicia com esta trilha é interdisciplinar, pois permite envolver além dos conteúdos trabalhados nas Ciências da Natureza, os assuntos pertinentes as outras áreas do conhecimento e seus componentes curriculares, como é o caso deste trabalho que envolverá a História e a Geografia.

A trilha ecológica é considerada uma metodologia fundamental para o processo de sensibilização ambiental porque é onde as pessoas tem contato com a natureza e podem observar o ambiente natural, analisando as suas relações e a importância deste meio, podendo serem sensibilizadas e que pode despertar uma vontade de preservar e conservar a natureza (SOUZA, 2014).



Metodologia



O presente estudo envolve uma trilha ecológica no município de Triunfo-RS, nele trataremos de forma interdisciplinar, as características do município e a sua parte histórica; a parte relacionada a biologia, as espécies de plantas presentes na beira dos rios, assim como as rochas sobre as quais o município foi construído, trabalhando geográfica e integradamente estes dois elementos.

A metodologia se dará por meio da construção de conceitos, os quais os alunos irão observando os exemplos ao longo da trilha.



História e características do município de Triunfo-RS



O município de Triunfo é considerado cidade desde 1754 quando foi desmembrada do município de Viamão, é histórico e tem vários prédios antigos com a arquitetura açoriana, trazendo a religiosidade em suas construções. A igreja matriz é a terceira igreja fundada no estado do Rio Grande do Sul, em nove de janeiro de 1757. Nesta cidade nasceu o General Bento Gonçalves da Silva, o líder da Revolução Farroupilha, uma guerra importante ocorrida nestas terras.

A cidade localiza-se a 78 Km de Porto Alegre, fazendo parte da região metropolitana, tem uma extensão territorial de 824 Km, com aproximadamente 25.793 habitantes (IBGE, 2010), e uma densidade demográfica 31,50 hab/km².

A economia baseia-se no III Polo Petroquímico, implementado na cidade em 1976, na plantação de arroz e no cultivo de melancia. O IDH do município é de 0,733 (IBGE, 2010), e tem 71,5% de vias públicas arborizadas (IBGE, 2010). Dentro do Polo Petroquímico existe uma área de proteção ambiental mantida por uma das empresas que fazem parte deste conjunto empresarial, denominada de Estação Ambiental, na qual desenvolve projetos com as escolas e os alunos da região, como visitação neste ambiente e mostra da mata presente no local e do museu que existe com os animais empalhados, espécimes que existem nesta região.

Concorda-se que a educação ambiental escolar deve envolver os alunos no meio ambiente onde eles estão inseridos, estudando os problemas presentes no local e mostrando possíveis soluções, sempre desenvolvendo uma sensibilização para a resolução dos problemas ambientais (REIGOTA, 2012).

Todo o desenvolvimento de Triunfo-RS aconteceu por meio do Rios Jacuí e Taquari, uma vez que neste município existe o encontro destes dois rios, pois toda a cidade foi construída as margens destes, como acontecia antigamente.



O Projeto Trilha Ecológica no município de Triunfo-RS



O estudo foi realizado com a participação de 22 alunos da turma 62, de uma Escola Estadual de Ensino Médio, durante os períodos das aulas de Ciências, no ensino fundamental. Os alunos saíram da escola acompanhados pela professora regente da turma e foram até as margens do Rio Jacuí, percorrendo uma trilha ecológica. O trabalho teve como objetivo mostrar aos alunos a importância que a cidade onde eles moram tem para a história do estado do Rio Grande do Sul, assim como o meio ambiente onde vivem, desmistificando a ideia de que na minha terra as coisas não são boas.

No primeiro momento iniciou-se a trilha ecológica percorrendo as margens dos rios Jacuí e Taquari, (presente na figura 1) observaram algumas ilhas presentes, a mata ciliar, a arquitetura da cidade, a proximidade da igreja matriz com os rios, assim como a orla fluvial onde encontram-se alguns prédios públicos, residências e comércios, sendo tudo anotado no caderno de campo.

Num segundo momento a turma foi dividida em duplas, ainda na sala de aula, e as tarefas que seriam realizadas ao longo da trilha foram explicadas: cada dupla escolheria um espécime de planta que pertencesse ao local visitado, observaria o ambiente natural dela, fotografaria e depois na próxima aula construiriam uma cartilha ecológica sobre a planta.



Resultados e Discussão



Após a caminhada as margens dos rios, os estudantes sentaram na praça da Igreja Matriz e realizaram discussões e questionamentos sobre a natureza presente neste local. Posteriormente elaboraram como atividade extraclasse, um desenho que retratasse o que eles observaram ao longo da trilha.

No segundo momento da trilha ecológica os alunos saíram juntamente com a professora da escola e percorreram 2175 metros, (exemplificado na figura 2) passando pelo centro da cidade onde observaram e fotografaram as espécies de plantas existentes ao longo do caminho, assim também o fizeram no Camping do Areal.