ISSN 1678-0701
Número 72, Ano XIX.
Setembro-Novembro/2020.
Números  
Início      Cadastre-se!      Procurar      Área de autores      Contato     Apresentação     Normas de Publicação     Artigos     Notícias     Dicas e Curiosidades     Para sensibilizar     Entrevistas     Saber do Fazer     Arte e ambiente     Divulgação de Eventos     O que fazer para melhorar o meio ambiente     Educação     Sementes     Ações e projetos inspiradores     Gestão Ambiental     Cidadania Ambiental     O Eco das Vozes     Relatos de Experiências
 
Relatos de Experiências

No. 72 - 03/09/2020
ESTÁGIO PEDAGÓGICO SUPERVISIONADO: CONCEPÇÕES E PRÁTICAS EM EDUCAÇÃO AMBIENTAL  
Link permanente: http://revistaea.org/artigo.php?idartigo=4005 
" data-layout="standard" data-action="like" data-show-faces="true" data-share="true">

ESTÁGIO PEDAGÓGICO SUPERVISIONADO: CONCEPÇÕES E PRÁTICAS EM EDUCAÇÃO AMBIENTAL



Viviane Proto Ferreira 1



Mestranda em Educação Agrícola, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, vivianeproto@yahoo.com.br



Resumo

A legislação explicita que a questão ambiental deve ser trabalhada de forma transversal no currículo. Desta forma, o estágio apresenta-se como vivência de práticas escolares organizadas e participativas, sendo uma boa alternativa para inserir a EA promovendo o envolvimento e a conscientização dos estudantes.



Palavras-chave

Estágio, Educação Ambiental, Consciência socioambiental.



Abstract

The legislation makes it clear that the environmental issue must be worked across the curriculum. Thus, the internship presents itself as an experience of organized and participatory school practices, being a good alternative to insert the AE promoting the students' involvement and awareness.



Keywords

Internship, Environmental Education, Socio-environmental awareness.



Introdução

Para Ferreira (2018) a escola tem um papel fundamental ao agregar conhecimento e formação cidadã aos seus alunos, contribuindo no seu desenvolvimento para viver em sociedade e replicar esse conhecimento para as pessoas do seu convívio. Sendo necessário à utilização de novas técnicas e/ou estratégias para chamar atenção dos estudantes, mostrando os impactos e os benefícios daquilo que busca no ensino aprendizagem, tendo um ensino eficaz.

Assim, o presente relato registra as atividades desenvolvidas e observações feitas no decorrer do meu estágio pedagógico supervisionado do mestrado em Educação Agrícola da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, junto a um Colégio Estadual do Município de Rio Verde – Goiás nos meses de agosto a outubro de 2019, com carga horária total de 80 horas, assim como meu olhar crítico e meu relato a respeito da interação, convivência e rotina junto aos professores e alunos da escola, os aspectos materiais e humanos da organização assim como as práticas realizadas, as quais buscaram o envolvimento dos discentes além da introdução da Educação Ambiental.

Cenário da Pesquisa

O estágio pedagógico supervisionado foi realizado em um Colégio Estadual do Município de Rio Verde – Goiás, composto por 15 salas de aula, em torno de 54 funcionários, o qual oferta ensino fundamental II e médio, atendendo em torno de 695 alunos principalmente de origem urbana, mas também alguns estudantes de origem rural dos arredores da cidade.



Percurso Metodológico

Todas as atividades desenvolvidas no decorrer do estágio contaram com a participação de estudantes do 5° ao 9° ano e do 1° ano do ensino médio voluntários de turmas distintas, assim como faziam parte do Projeto Agrinho.

O Projeto Agrinho é um programa de responsabilidade social do sistema FAEP em parceria como o SENAR que tem como objetivo levar informações sobre saúde, segurança pessoal e ambiental, principalmente às crianças do meio rural. O programa foi concebido em 1995 levando às escolas públicas uma proposta pedagógica baseada na visão da inter e transdisciplinaridade e da pedagogia na pesquisa, atualmente o programa envolve a participação de 800 mil crianças e mais de 50 mil professores em todos os municípios do país.

As atividades desenvolvidas durante o estágio consistiram-se em visita técnica a uma instituição federal de ensino do município, oficina de panificação e culinária saudável, construção de um tanque de peixe, horta na escola, mutirão de revitalização da escola e reflorestamento das margens de rios da região.



Resultados e Discussão

  • Visita técnica a instituição federal de ensino

A primeira ação desenvolvida foi uma visita técnica as dependências de uma instituição federal de ensino do munícipio, que oferta cursos técnicos profissionalizantes como superiores, na qual em torno de 40 alunos de turmas diversas puderam conhecer as instalações da instituição, além de participarem de algumas atividades. Inicialmente os estudantes participaram de uma dinâmica com ginástica e alongamentos, posteriormente puderam assistir uma palestra com próprios servidores da instituição sobre os benefícios da alimentação saudável e da prática de exercícios físicos. Em seguida, os estudantes se dirigiram aos canteiros da horta da fazenda da instituição, onde tiveram a oportunidade de aprender mais sobre formas de plantio, assim como realizar o plantio de mudas de alface e beterraba. Os alunos também participaram da colheita de cenouras e beterrabas que já haviam sido plantas anteriormente, as quais foram doadas para auxiliar na merenda escolar deles. Por fim, os alunos visitaram o setor de bovinocultura, e assistiram a uma palestra a respeito de ordenha, manejo e higienização dos animais. Essas ações tinham propósito educativo, além de incentivar os estudantes a continuarem os estudos ao término do ensino médio.

  • Oficina de panificação e culinária saudável

Foi realizada uma oficina de panificação com os alunos a fim de inserir no cotidiano alimentar dos mesmos, alimentos naturais (que são aqueles isentos de ingredientes químicos como corantes, conservantes, aromas e sabores artificiais), alimentos orgânicos (que são aqueles produzidos sem ação de agrotóxicos e respeitando o meio ambiente) e alimentos integrais (que são aqueles produzidos a partir de cereais que não foram processados e que mantêm suas características iniciais). Além disso, a oficina teve o intuito de promover uma maior interação entre os discentes assim como estimular a prática da preparação do alimento.

A oficina foi realizada por voluntárias do Movimento Popular de Rio Verde, as quais explanaram detalhadamente o passo a passo (receita) para que os estudantes realizassem a confecção dos pães.

  • Construção do tanque de peixes

Buscando oferecer uma alimentação mais nutritiva, saudável e promovendo a sustentabilidade, foi realizada uma parceria entre o Colégio Estadual e uma instituição federal de ensino do município, sob a orientação de um especialista em psicultura, para a construção de um tanque de peixe nas dependências do colégio.

A espécie escolhida foi à tilápia, principalmente por ser rica em proteína e com pouca gordura, a fim de garantir uma alimentação saudável e equilibrada aos alunos. Outro fator importante é que região escolhida, é ideal para a construção do tanque devido suas temperaturas elevadas, assim como o consumo desta espécie ser mais viável e de fácil digestão.

O sistema escolhido para a construção do tanque foi baseado no Sisteminha Embrapa.

Pensando em reutilizar materiais foi solicitado o apoio do material com alunos, familiares, funcionários e com recursos oriundos de parceiros.

Os materiais usados para a construção do tanque foram: paletes, caixas de papelão e lona.

  • Horta na escola

Segundo Rocha e Cavalleiro (2001) hortas e canteiros constituem espaços organizados com múltiplas funções: educacional, científica, social, ecológica e estética, dentre outros.

Assim, o Colégio Estadual vêm desenvolvendo o projeto horta na escola visando ajudar no reforço da merenda escolar assim promover um cardápio mais saudável aos estudantes.

Durante a realização do estágio, todos os sábados pela manhã, alguns estudantes, professores e estagiários iam para a horta.

As atividades consistiam basicamente em limpar, regar e plantar as sementes das hortaliças que são cultivadas pelos professores. Atualmente na horta temos as seguintes hortaliças: hortaliças folhosas- alface, rúcula, repolho, hortaliças frutos-tomate, hortaliças raízes-cenoura, beterraba, rabanete, etc.

Na horta também, existe um canteiro com plantas medicinais envoltas por pneus e garrafas pets que são utilizadas em algumas aulas especialmente da disciplina de ciências, em que os professores fazem uma explanação dos benefícios dessas plantas à saúde.

Sendo que o projeto da horta também tem o intuito de promover nos estudantes a consciência para a responsabilidade com o meio ambiente.

  • Mutirão de revitalização da escola

Foi realizado o mutirão para revitalização da escola, na ocasião, foram pintados os muros com as tintas doadas por uma instituição parceira, limpeza dos pátios e recolhimento do lixo, também foi construído um pomar na escola com o plantio de mudas de árvores frutíferas.

Na oportunidade observamos a total integração entre os funcionários do Colégio Estadual e os alunos, sendo que cada estudante presente, plantou sua própria muda e foi estimulado a continuar cuidando dela. O saldo da atividade foi muito positivo, pois além de mais limpa e organizada, a escola também ficou mais bonita.

  • Reflorestamento de margens de rios da região

A instituição federal de ensino parceira promoveu a doação de mudas de embaúbas, ingá, jenipapo, jambo, moringa e jamelão para o colégio, as quais foram plantadas pelos professores e alunos da escola às margens dos rios que banham a região.

Considerações Finais

A realização do estágio pedagógico no Colégio se apresentou como uma experiência muito enriquecedora, pois pude observar que todas as atividades desenvolvidas pelo Projeto Agrinho promovem de forma descontraída e divertida a integração entre os estudantes, professores e a comunidade externa.

Desta forma, as atividades e oficinas realizadas estimulam uma visão crítica aos estudantes sobre a importância de uma alimentação saudável e do modo de produção sustentável.

Sendo que o contato direto do aluno com o modo de produção permite conhecer a importância da agricultura sustentável e a vivência com o meio ambiente natural.

Os estudantes aprenderam técnicas de plantio, manejo e proteção do solo, cuidado com as plantas, dentre outros. Além disso, puderam perceber a importância de se produzir o próprio alimento.

Assim, acredito que os objetivos elencados pelo Colégio através do projeto foram alcançados como também pude observar que os procedimentos didáticos-pedagógicos que vêm sendo desenvolvidos pela escola proporcionam aos alunos adquirirem novos conhecimentos assim como as atividades práticas desenvolvidas auxiliam na fuga da rotina teórica e estimulam uma aprendizagem mais significativa e participativa nos discentes.

Consequentemente, o maior desafio dos educadores no século XXI é se adequar a maneira como as crianças e adolescentes pensam para que o conteúdo seja absorvido de maneira satisfatória.

Desta forma, projetos como este fazem com que a teoria ensinada em sala de aula ganhe exemplos reais e deixe de ser abstrata. Além disso, a educação ambiental nas escolas se mostra extremamente relevante nos dias atuais, sendo um dos mais importantes temas a serem absorvidos pelos jovens, assim como a relação homem/natureza e os impactos de suas ações devem ser cada vez mais exploradas.

Assim projetos como estes, que promovem hábitos sustentáveis e ecologicamente corretos devem ser estimulados, pois formam futuros multiplicadores, que levam o que aprendem na escola para suas casas e comunidades, daí sua relevância.



Referências

FERREIRA, K. B. A horta escolar como método de ensino e prática da Educação Ambiental. 2018. 16 f., (Trabalho de Conclusão de Curso de Pós-graduação lato sensu em Educação Ambiental - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Fluminense - campus Campos Centro), Campos dos Goytacazes – RJ, 2018.

ROCHA, Y. T; CAVALHEIRO, F. Aspectos históricos do Jardim Botânico de São Paulo. Rev. bras. Bot., São Paulo, v. 24, n. 4, p. 577-586, 2001.





" data-layout="standard" data-action="like" data-show-faces="true" data-share="true">
 
  Início      Cadastre-se!      Procurar      Área de autores      Contato     Apresentação     Normas de Publicação     Artigos     Notícias     Dicas e Curiosidades     Para sensibilizar     Entrevistas     Saber do Fazer     Arte e ambiente     Divulgação de Eventos     O que fazer para melhorar o meio ambiente     Educação     Sementes     Ações e projetos inspiradores     Gestão Ambiental     Cidadania Ambiental     O Eco das Vozes     Relatos de Experiências