A responsabilidade social e a preservação ambiental significa um compromisso com a vida. - João Bosco da Silva
ISSN 1678-0701 · Volume XXI, Número 85 · Dezembro-Fevereiro 2023/2024
Início Cadastre-se! Procurar Área de autores Contato Apresentação(4) Normas de Publicação(1) Artigos(1) Dicas e Curiosidades(1) Reflexão(9) Para Sensibilizar(2) Dinâmicas e Recursos Pedagógicos(2) Entrevistas(1) Arte e Ambiente(1) Divulgação de Eventos(13) O que fazer para melhorar o meio ambiente(3) Sugestões bibliográficas(3) Educação(1) Você sabia que...(4) Reportagem(2) Educação e temas emergentes(1) Ações e projetos inspiradores(14) Cidadania Ambiental(1) O Eco das Vozes(1) Relatos de Experiências(2) Notícias(17)   |  Números  
Divulgação de Eventos
15/12/2023 (Nº 85) MEC E MMA REALIZAM ENCONTRO SOBRE EDUCAÇÃO AMBIENTAL
Link permanente: http://revistaea.org/artigo.php?idartigo=4681 
  

MEC E MMA REALIZAM ENCONTRO SOBRE EDUCAÇÃO AMBIENTAL

Evento “A educação ambiental na reconstrução do Brasil” reuniu especialistas para debater a retomada de políticas públicas sobre o tema

Publicado em 30/10/2023

Fotos: Fábio Nakakura/MEC

Fotos: Fábio Nakakura/MEC

Fotos: Fábio Nakakura/MEC

Fotos: Fábio Nakakura/MEC

Fotos: Fábio Nakakura/MEC

Fotos: Fábio Nakakura/MEC

Fotos: Fábio Nakakura/MEC

Fotos: Fábio Nakakura/MEC

Em ação conjunta, os ministérios da Educação (MEC) e do Meio Ambiente e da Mudança do Clima (MMA) iniciaram, nesta segunda-feira, 30 de outubro, o evento “A educação ambiental na reconstrução do Brasil”. Realizado até terça-feira, 31, o encontro reúne representantes do Governo Federal e da sociedade civil que atuam com a temática. 

A abertura do evento foi conduzida pela secretária executiva do MEC, Izolda Cela, representando o Ministro de Estado da Educação, Camilo Santana; pela ministra do Meio Ambiente e Mudança do Clima, Marina Silva; e pela secretária de Alfabetização de Jovens e Adultos, Diversidade e Inclusão, Zara Figueiredo. Na ocasião, também foi reinstituído o Órgão Gestor da Política Nacional de Educação Ambiental (OG/PNEA) e ocorreu a posse dos integrantes do Comitê Assessor do OG/PNEA, composto por representantes de diversos setores.   

O encontro debate a retomada das políticas públicas de educação ambiental do Governo Federal. No âmbito do MEC, são discutidos programas voltados para infância e juventude, formação docente, produção de material didático e a Conferência Infantojuvenil para o Meio Ambiente, realizada em parceria com MMA e outros órgãos. 

A secretária executiva do MEC destacou o compromisso do governo federal em ampliar as frente de ação pela preservação do meio ambiente e o papel transformador da educação. “A palavra tem força, mas o exemplo arrasta. Por isso, precisamos aproveitar o ambiente em que estão crianças e jovens, as novas gerações, para dar aos estudantes a oportunidade de enxergar perspectivas de um desenvolvimento mais sustentável, um desenvolvimento que não marginaliza pessoas e grupos”, destacou. 

Izolda Cela explicou que, no MEC, a Secretaria de Educação Continuada, de Alfabetização de Jovens e Adultos, Diversidade e Inclusão (Secadi) é responsável por conduzir a política de educação ambiental. “No MEC, a Secadi tem a missão de olhar para aqueles temas e áreas que precisam do nosso foco e atenção. Mas a temática envolve também outras secretárias e as autarquias vinculadas e convoca todos nós para agirmos, pensando no presente e no futuro do nosso planeta”, acrescentou. 

A ministra Marina Silva afirmou que a mudança climática deve ser uma prioridade. Ela citou casos recentes de seca extrema e de enchentes e enfatizou o papel da educação ambiental neste contexto. “Os jovens têm um papel a desempenhar neste momento de transformação. Costumo dizer que chega de a gente pensar em construir um futuro a partir do presente que a gente tem. A gente precisa construir o presente a partir do futuro que a gente quer alcançar. E se a gente quiser alcançar um futuro que tenha inclusão produtiva, que não tenha desigualdades sociais, que não tenha racismo, machismo, a gente tem que apostar nas diferentes formas de educar e pós-educar”, disse.  

Marina Silva abordou o trabalho conjunto do MEC e do MMA para a realização da Conferência Infantojuvenil para o Meio Ambiente. Desde a sua criação, em 2003, a Conferência já envolveu mais de 20 milhões de pessoas. “A Conferência Infantojuvenil foi pensada na perspectiva de que os jovens têm um papel a desempenhar. E a Conferência só é possível porque nós temos uma parceria com o MEC. Se não tivéssemos, não aconteceria, porque passa por dentro das escolas”, afirmou.   

A secretária da Secadi, Zara Figueiredo, ressaltou a importância da reestruturação da Secretaria, fomentada pelo governo do Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, e pela gestão do Ministro Camilo Santana. “É uma manifestação simbólica, mas também prática empírica do compromisso da educação brasileira com essa pauta”, falou. 

O Comitê Assessor é formado por representantes das seguintes instituições: Comissões Interinstitucionais Estaduais de Educação Ambiental, Confederação Nacional do Comércio, União Geral dos Trabalhadores, Ordem dos Advogados do Brasil, Associação Nacional de Municípios e Meio Ambiente, Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência, Conselho Nacional de Meio Ambiente, Conselho Nacional de Educação, União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação, Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis, Associação Brasileira de Imprensa, Associação de Entidades Estaduais de Meio Ambiente e Associação Brasileira de Organizações Não Governamentais. 


Fonte:
MEC e MMA realizam encontro sobre educação ambiental — Ministério da Educação (www.gov.br)

Ilustrações: Silvana Santos