ISSN 1678-0701
Número 71, Ano XIX.
Junho-Agosto/2020.
Números  
Início      Cadastre-se!      Procurar      Área de autores      Contato     Apresentação     Normas de Publicação     Artigos     Dicas e Curiosidades     Reflexão     Notícias     Para sensibilizar     Entrevistas     Arte e ambiente     Divulgação de Eventos     Sugestões bibliográficas     Educação     Sementes     Gestão Ambiental     O Eco das Vozes     Relatos de Experiências
 
O Eco das Vozes

No. 71 - 08/06/2020
ENCONTROS ENTRE A CIDADE E A FLORESTA NO MEIO AMBIENTE DIGITAL  
Link permanente: http://revistaea.org/artigo.php?idartigo=3950 
" data-layout="standard" data-action="like" data-show-faces="true" data-share="true">

ENCONTROS ENTRE A CIDADE E A FLORESTA NO MEIO AMBIENTE DIGITAL

Adriana Backes

Em tempos de pandemia mundial, em que o isolamento social se faz necessário e em que os encontros presenciais são restritos, nos deparamos com um número crescente de conexões virtuais, com os mais diversos fins, que vão desde bate-papos e reuniões familiares a novas formas e possibilidades de poder seguir trabalhando, estudando, se movimentando ou usufruindo de momentos de lazer, cultura e arte, sem sair de casa.

Nesse contexto, as “lives” tem se popularizado, proporcionando aos que as assistem as mais diversas experiências, dependendo do ponto de vista e dos interesses de cada participante. Muito pode ser dito sobre isso e muitas análises podem ser feitas acerca desse momento e do material que está sendo produzido e assistido, levando-se em conta o enfoque que será dado (psicológico, social, filosófico ou educacional) e de quem irá tecer estes comentários ou fazer as análises, entre outras questões.

Diante do que foi colocado, desejamos fazer alguns apontamentos a cerca de uma conversa protagonizada por Ailton Krenak e Marcelo Gleiser, transmitida ao vivo pelo canal “ SELVAGEM ciclo de estudos sobre a vida”, da plataforma do YouTube, no dia 17 de abril de 2020 (disponível em: https://youtu.be/xeAI7GDOefg).

Dois brasileiros: Um representante do conhecimento acadêmico e o outro representante da sabedoria dos povos originários. Ambos, renomados e reconhecidos internacionalmente na sua área de atuação.

Marcelo Gleiser(Rio de Janeiro, 1959) físico, astrônomo, professor, escritor e roteirista brasileiro, atualmente pesquisador da Faculdade de Dartmouth, nos Estados Unidos. É membro e ex-conselheiro geral da American PhysicalSociety. Autor de diversos livros, entre eles: A Ilha do Conhecimento: Os Limites da Ciência e A Busca Por Sentido (2014)

Ailton Alves Lacerda Krenak, mais conhecido como Ailton Krenak (Minas Gerais, 1953), líder indígena, de etnia crenaque, ambientalista e escritor brasileiro. É considerado uma das maiores lideranças do movimento indígena brasileiro. Autor dos livros: Ideias para adiar o fim do mundo. São Paulo: Companhia das Letras, (2019) e O amanhã não está à venda. São Paulo: Companhia das Letras, (2020)

Diante da especificidade dos seus currículos, muitas vezes considerados antagônicos, ou julgados como conhecimentos, sabedorias e atuações de mais valia ou de menos valia, esse diálogo acabou por ser surpreendente em alguns aspectos.

Primeiramente pela oportunidade de ouvirmos em viva voz, um líder indígena, falando diretamente de sua aldeia, em Minas Gerias, no Brasil, com um físico, astrônomo, de dentro de uma universidade nos Estados Unidos, tratando sobre as relações com a natureza, que vão, da sacralidade, por um lado e o conhecer para ter domínio, por outro, temas que podem gerar muitas polêmicas. No entanto, o debate, aconteceu com uma linguagem simples, sincera, sem deixar de lado a profundidade e complexidade do mesmo e decorreu de forma cordial e respeitosa aos saberes e conhecimentos de cada um.

Também surpreendeu o número de participantes ao vivo, em torno de 3.500, contabilizados no início da transmissão, e até o momento dessa escrita (21 de maio, 15h18) 82.239 visualizações, sendo traduzidos pelo próprio Marcelo, como um demonstrativo do interesse em se debater a cerca deste tema. E talvez, também deva ser considerado, que o interesse nesse formato de conversa, tem a vantagem, de que sendo um diálogo ao vivo, pode se evitar possíveis dúvidas ou controvérsias, no que diz respeito ao que foi ou não foi dito.

Em se tratando de Educação Ambiental, que se pretende crítica, o diálogo entre diferentes saberes e pontos de vista são muito significativos, visto a complexidade das quais são revestidas as questões socioambientais. Sabemos que há muitos limites em qualquer diálogo que se faça. Nenhum diálogo se encerra em si mesmo, nem contempla todos os lados. Mas, ele pode servir para novos diálogos e novas possibilidades para avançarmos positivamente e coletivamente.

Nesse momento histórico, que estamos vivenciando, lives de conteúdos como este, têm sido um alento, um sopro de esperança, ao constatarmos que há espaço e interesse em se promover, assistir e fazer parte de encontros e diálogos entre a rica diversidade de saberes, culturas, povos e etnias suscitando reflexões sobre questões ambientais e sociais muito pertinentes para o momento. E finalizamos, deixando o convite para que, quem tiver interesse, assista, faça seus próprios apontamentos e críticas, compartilhe, sugira outras lives, usufrua de leituras e estudos, a fim de trocarmos ideias e práticas com a intenção de semear, cultivar, crescer, evoluir e como humanidade e biodiversidade, na natureza, florescer!



https://pt.wikipedia.org/wiki/Marcelo_Gleiser

https://pt.wikipedia.org/wiki/Ailton_Krenak







" data-layout="standard" data-action="like" data-show-faces="true" data-share="true">
 
  Início      Cadastre-se!      Procurar      Área de autores      Contato     Apresentação     Normas de Publicação     Artigos     Dicas e Curiosidades     Reflexão     Notícias     Para sensibilizar     Entrevistas     Arte e ambiente     Divulgação de Eventos     Sugestões bibliográficas     Educação     Sementes     Gestão Ambiental     O Eco das Vozes     Relatos de Experiências