ISSN 1678-0701
Número 60, Ano XVI.
Junho/Agosto/2017.
Números anteriores 
Início      Cadastre-se!      Procurar      Submeter artigo      Fazer doação      Contato     Apresentação     Normas de Publicação     Artigos     Dicas e Curiosidades     Reflexão     Para sensibilizar     Dinâmicas e recursos pedagógicos     Entrevistas     Culinária     Arte e ambiente     Divulgação de Eventos     O que fazer para melhorar o meio ambiente     Sugestões bibliográficas     Educação     Plantas medicinais     Educação Ambiental e Comunicação     Práticas de Educação Ambiental     Sementes     Educação e temas emergentes     Ações e projetos inspiradores     Relatos de Experiências     Notícias
Relatos de Experiências

03/06/2017AVALIAÇÃO QUALITATIVA DE RESÍDUOS SÓLIDOS DESCARTADOS NA PRAIA DA PEDRA DA FREIRA – CARAGUATATUBA, SP.  
Link permanente: http://revistaea.org/artigo.php?idartigo=2716 
" data-layout="standard" data-action="like" data-show-faces="true" data-share="true">

AVALIAÇÃO QUALITATIVA DE RESÍDUOS SÓLIDOS DESCARTADOS NA PRAIA DA PEDRA DA FREIRA – CARAGUATATUBA, SP.

 

Estefania dos Santos César Pimentel. Técnica em Meio Ambiente pelo Colégio Dom Bosco, Caraguatatuba, SP.

Heverlyn Medeiros dos Santos. Graduanda em Ciências Biológicas, Centro Universidade Módulo, Caraguatatuba, São Paulo, Brasil (heverlynmedeiros@hotmail.com)

Gil Dutra Furtado. Professor PhD. Dr. UFPB/PRODEMA e Engenheiro Agrônomo (gdfurtado@hotmail.com)

Judith Font Batalla. Professora Dra Adjunto I do Centro Universidade Módulo, Caraguatatuba, Brasil (jfbtgna@hotmail.com)

 

 

RESUMO

 

O descarte indevido de resíduos é ilegal e degradante ao meio ambiente, principalmente em áreas costeiras. A Estância Balneária de Caraguatatuba, São Paulo, possui 17 praias, onde a maioria foide grande atividade pesqueira desde os primeiros habitantes. O presente trabalho teve como objetivo avaliar qualitativamente os resíduos sólidos descartados na praia do Garcez, conhecida popularmente como Pedra da Freira, levando em consideração a origem dos materiais descartados. As pesquisas de campo foram realizadas em dias alternados,com e sem movimentação aparente de turistas, no período de dia 25 de março a 06 de abril de 2016 (manhã e da tarde). Uma visita noturna e registros fotográficos também foram realizados. Ao total foram efetuadas seis saídas de campo, sendo a primeira denominada como visita de reconhecimento de área. As informações foram coletadas através de observações eregistros fotográficos, bem como entrevista com os moradores do local.Constataram-se grandes quantidades de lixo acumulados em caixa e sacolas perto de uma árvore no estacionamento. Em sua maioria, o lixo observado esteve composto por derivados de plásticos como tampas, garrafas pet, sacolas, embalagens de diversos produtos, tais como de balas, preservativo, cerveja e maço de cigarros, copos e colheres descartáveis, pote de iogurte e sachê de coloração de cabelo. Conclui-se, com base nos dados coletados, que não é apenas o turista o responsável por esse descarte inadequado. Além disso, a falta de manutenção e limpeza nas praias em geral, e em particular na Praia da Freira, que deveria ser gerenciado pelos órgãos públicos, não é realizada devidamente. O plástico foi o resíduo mais encontrado em toda a praia. Para que as praias permaneçam limpas, é importante ressaltar que cada um tem que fazer a sua parte, descartando seu lixo de forma apropriada, seguindo a recomendação das placas colocadas nos diferentes ambientes da praia: “Deixe seu amor. Leve seu lixo”.

 

Palavras-chave:Meio ambiente. Resíduos. Praias. Caraguatatuba.

 

ABSTRACT

 

Undue disposal of waste is illegal and degrading to the environment, especially in coastal areas. The Spa Resort of Caraguatatuba, São Paulo, has 17 beaches, where most of it has been a great fishing activity since the first inhabitants. The present work had as objective to qualitatively evaluate the solid waste discarded in Garcez beach, popularly known as Pedra da Freira, taking into account the origin of discarded materials. Field surveys were carried out on alternate days, with and without apparent movement of tourists, from March 25 to April 6, 2016 (morning and afternoon). A night visit and photographic records were also held. Six field trips were made to the total, the first one being called an area reconnaissance visit. The information was collected through observations and photographic records, as well as an interview with local residents. Large amounts of trash accumulated in boxes and bags were found near a tree in the parking lot. Most of the garbage observed was made up of plastic derivatives such as caps, pet bottles, bags, packaging of various products, such as bullets, condoms, beer and packets of cigarettes, disposable cups and spoons, yogurt pot and sachet of Hair coloring. It is concluded, based on the data collected, that it is not only the tourist responsible for this inappropriate disposal. In addition, the lack of maintenance and cleaning on beaches in general, and in particular in Praia da Freira, which should be managed by public agencies, is not properly carried out. Plastic was the most common waste on the entire beach. In order for the beaches to remain clean, it is important to emphasize that each one has to do his part, disposing of his garbage properly, following the recommendation of the plates placed in the different environments of the beach: "Leave your love. Take Your Trash "..

 

Kevwords:Residue, Beach and Caraguatatuba

 

INTRODUÇÃO

 

Segundo a Secretaria Municipal de Turismo (2016), A Estancia Balneária de Caraguatauba (São Paulo, Brasil) contém em toda sua extensão 17 praias. Dentre estas, encontramos a praia do Garcez, popularmente conhecida como praia da Pedra da Freira, devido a uma lenda contada pelos moradores mais antigos da região, que viviam no local, com a pesca sendo a principal prática de sustento.

O Resumo Executivo de Caraguatatuba (2012) descreve a grande importância dapesca no Litoral Norte de São Paulo, que está sendo menosprezada por conta da devastação do meio ambiente e a falta de reconhecimento social, sendo que, o turismo e a atividade pesqueira é a base essencial para um desenvolvimento sustentável no município.

O descarte inadequado de resíduos é comumente observado em ambientes costeiros da cidade, principalmente em períodos de grande movimentação de turistas.Os resíduos são todos os tipos de materiais que não foram aproveitados em atividades humanas, como fins industriais, comerciais e/ou residências (NETTI, 2014).

A Lei nº 12.305/10, que institui a Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS), altera a Lei de Crimes Ambientais, 9.605/88 etêm como princípios impostos sobre a preservação, regulamentação e manejo dos resíduos sólidos. No art. 47 da Lei Nº 12. 305 de 2010 são estabelecidos às destinações, disposições finais ou rejeições de resíduos sólidos em quaisquer corpos hídricos, em praias, mar, in natura ou a céu aberto. Apenas são exceções os resíduos originados de mineração e queima em céu aberto ou em recipiente desses resíduos sólidos (NETTI, 2014).

O presente trabalho teve como objetivo avaliar qualitativamente os resíduos sólidos descartados na praia do Garcez, conhecida popularmente como Pedra da Freira, levando em consideração a origem dos materiais descartados.

 

MATERIAIS E MÉTODOS

 

Área de Estudo

 

A palavra Caraguatatuba tem origem no tupi Caraguatá que significa planta espinhosa e tuba,quesignifica abundância. A cidade de Caraguatatuba (Figura 1) vem se desenvolvendo muito rapidamente com o passar dos anos, por ser uma cidade do Litoral Norte do Estado de São Paulo com grande fluxo turístico (CAMPOS, 2000).

 

 

Figura 1 Vista Panorâmica da cidade de Caraguatatuba.

panoramica

Fonte: <http://caraguatatuba.sp.gov.br/pmc/index.php?mact=News,cntnt01,detail,0&cntnt01articleid=1154&cntnt01returnid=15>

 

 

No passado, os primeiros habitantes do grupo Guaianá, de origem indígena, viveram exclusivamente da atividade pesqueira, mantendo esta tradição até hoje. A cidade foi se modificando de acordo com o crescimento industrial. Nomeada de Vila Santo Antônio de Caraguatatuba entre os anos de 1664 e 1665, pelo Manuel Faria Dória, Capitão-mor da Capitania de Itanhaém e considerada freguesia por Manuel da Fonseca Lima, Presidente da Província, em 16 de março de 1847. Apenas em 20 de abril de 1857 foi considerado município, obtendo sua emancipação política e administrativa (CAMPOS, 2000).

Reconhecida em 20 de abril de 1857 como Estancia Balnearia de Caraguatatuba, a cidade faz parte da região litorânea norte do Estado de São Paulo, abrangendo a faixa do bioma da Mata Atlântica. A estimativa prevista é que 70% da paisagem original tenha sido modificada por conta da degradação ao decorrer dos anos.  Parte do que permaneceu dessa área esta localizada no Núcleo da Serra do Mar, onde há proteção e valorização de quase 14 mil hectares da grande floresta (CAMPOS, op.cit).

 

Coleta de Dados

 

O estudo foi realizado em trêsambientes da praia, a saber: o estacionamento, a escadaria e a zona de praia emersa, com visitas em campo alternadas, de acordo com a movimentação. A coleta de dados foi realizada no período de dia 25 de março a 06 de abril de 2016, nos períodos da manhã, tarde e uma visitação noturna.Ao total foram realizadas seis saídas de campo, sendo a primeira denominada como visita de reconhecimento de área. Também foram realizados registros fotográficos.

Durante a últimasaída de campo foramrealizadas entrevistas com moradores do local, onde responderam às seguintes perguntas: “Onde nasceu? ”, “Desde quando mora na praia? ”, “Sabe nos informar sobre a limpeza da praia? ”, “É possível observar a praia suja apenas nos feriados e temporadas”, “Qual o resíduo sólido mais encontrado? ”, “Acredita que o mau hábito de jogar lixo na praia é praticado apenas por turistas? ” e “O que acha que deveria ser feito para que as pessoas não joguem lixo na praia?”.Ainda na última visita, foi realizada a colocação de placas de conscientização de meio ambiente, feita pelos autores e com o auxílio dos moradores.

 

RESULTADO E DISCUSSÃO

 

No dia 25 de março, no período da manhã foi realizada a primeira visita, foi observado que o local havia sido recentemente limpo, desde o estacionamento até a praia, deixando marcas sobre o solo de rastelo (Figura 2). Foram observadas grandes quantidades de lixo acumulados em caixae sacolas perto de uma árvore no estacionamento (Figura 3). Vale ressaltar que esta data, antecedia ao feriado de Páscoa.

 

Figura 2Solo limpo no estacionamento

Fonte: Próprios autores

 

Figura 3Caixa e sacolas com lixos

Fonte: Próprios autores

 

No dia 27 de março de 2016, domingo de Páscoa, no período da tarde outra saída de campo foi realizada, com intuito de constatar as mudanças em dias com alto potencial turístico. Foram observadas e registradas grandes quantidades de lixo gerado por resíduos sólidos (Figura 4), em sua maioria derivados de plásticos como tampas, garrafas pet, sacolas, embalagens de diversos produtos, tais como de balas, preservativo, cerveja e maço de cigarros, copos e colheres descartáveis, pote de iogurte e sachê de coloração de cabelo.

 

Figura 4Exemplares de resíduos encontrados na extensão da praia

Fonte: Próprios autores

 

 

Derivados de vidros, como garrafas inteiras e quebradas (Figura 4) e materiais originados da celulose, como pedaços de papelão rasgados, caixas de cerveja, panfletos e cartões comerciais, guardanapos e caixa de fósforos foram observados em todo entorno da praia.

 

Figura 5Resíduos de vidro

Fonte: Próprios autores

 

Os metais foram encontrados em uma quantidade razoável, porém de forma espalhada, havia principalmente latas (Figura 5), lacres e tampas de garrafas.

 

Figura 6Lata de metal encontrada na areia da praia

Fonte: Próprios autores

 

Resíduos sólidos orgânicos (Figura 7) como cascas de frutas, pães e arbustos cortados também foram observados logo após a escadaria.

 

Figura 7Resto de alimentos

Fonte: Próprios autores

 

O isopor (Figura 7), considerado um material de grande porte poluidor ao meio ambiente, por conter tempo de decomposição longo, foram encontrados em todos os ambientes, tanto no estacionamento, escadaria e praia, decorrentes de potes de produtos alimentícios vendidos na própria praia.

 

 

Figura 7 Pote de isopor na escadaria

Fonte: Próprios autores

 

A maioria dos resíduos que foram observados se encontrava escondidos em meio à flora da praia e ao longo da escadaria, escondidos em pequenos vãos embaixo dos degraus (Figura 8).

 

Figura 8 Garrafas plásticas no meio da vegetação na escadaria

Fonte: Próprios autores

 

Após o feriado da Páscoa, segunda feira dia 28 de março, no período da manhã, foi observada que uma limpeza rápida foi realizada, levando apenas os lixos mais superficiais.As embalagens de garrafas de água grandes, sacos de lixos, e as marmitas de isopor antes encontradas no feriado já não estavam à vista. Mas ainda restaram resíduos escondidos em meio à vegetação e embaixo da escadaria(Figura 9).

 

 

 

Figura 9 Sacos plásticos no trajeto final da escadaria

Fonte: Próprios autores

 

Outra observação importante a ser relatada nesse mesmo dia, foi o fato de encontrar um aglomerado de resíduos de variados tipos de materiais na entrada da estrada em direção à Praia (Figura 10).

 

Figura 10 Aglomerado de lixo

Fonte: Próprios autores

 

No dia seguinte, 29 de março, no período da tarde, uma nova visita foi feita, sendo possível observar que o estacionamento e os arredores da praia, desde a estrada em diante foram encontrados os mais variados resíduos, como garrafas de vidro, sacos plásticos (Figura 11), caixa de papelão, cotonetes, garrafas plásticas, canudos, latas de cerveja, tampinhas de garrafas, entre outros.

 

 

 

Figura 11 Saco com lixo no estacionamento

Fonte: Próprios autores

 

No estacionamento havia cinco carros com placas de Caraguatatuba e foi observado também que o lixo foi descartado de forma indevida recentemente.Com retorno no período noturno, no mesmo dia, foi observado que ainda havia muito lixo espalhado em todos os ambientes da praia, principalmente no estacionamento (Figura 12).

 

Figura 12 Lixo pendurado em arvore do estacionamento

Fonte: Próprios autores

 

 

No dia 06 de abril de 2016, quarta-feira, no período da tarde, a última visita foi realizada no local, onde foram constatados resíduos de diferentes materiais espalhados no estacionamento, nas escadarias e na areia da praia. Os principais resíduos encontrados foram embalagens de preservativo e de salgadinho, cigarro, latas de alumínio (Figura 13), palito de sorvete, garrafa e copo plástico.

 

 

 

Figura 13 Latas de cerveja na areia da praia

Fonte: Próprios autores

 

Um fato que chamou a atenção foi encontrar a praia bastante movimentada, a maioria aparentemente eram moradores de Caraguatatuba, devido àsplacas dos automóveis vistas no estacionamento.

Entrevistas com os moradores do local foram realizadas durante a última visita em campo. Em conjunto, moradores de uma mesma residência responderam as questões propostas na entrevista. O filho da proprietária da residência respondeu morar no local há mais de 40 anos. Quando perguntado sobre o descarte de resíduos sólidos na praia responderam que durante o ano inteiro a praia fica suja, porém nos feriados e temporadas triplica a quantidade de descarte e crimes ambientais cometidos, como o ato de acender fogueiras para churrasco.

Outra questão importante é que a prefeitura faz a limpeza e recolhimento de lixo apenas no estacionamento, deixando os resíduos encontrados da escadaria e da praia, onde os próprios moradores recolhem e levam a um centro de reciclagem da família. Ao recolher os resíduos, os moradores separam de acordo com sua origem, orgânicos ou inorgânicos, colocam em sacos plásticos (Figura 14) e transportam até a Prainha através de canoa, onde está localizado o centro de reciclagem.

 

Figura 14 Sacos de resíduos retirados da praia pelos moradores

Fonte: Próprios autores

Os moradores relatam que não possuem saneamento básico e nem ajuda do poder público para a manutenção das praias, mesmo assim pagam em dia seus impostos.Ainda relatam que o resíduo descartado mais comum ao longo da praia é o plástico.

A pesquisa de campo foi finalizada com a colocação de placas de conscientização elaboradas pelas próprias autoras, que foram muito bem aceitas pelos moradores, pois disseram que precisavam mesmo disso. Foi colocada uma placa na escadaria, uma em um dos quiosques, com permissão da proprietária e duas na extensão da praia (Figuras 15, 16 e 17, respectivamente).

 

Figura 15 Placa de conscientização na escadaria

Fonte: Próprios autores

 

Figura 16 Placa de conscientização no quiosque

Fonte: Próprios autores

 

Figura 17 Placas de conscientização na extensão da praia

Fonte: Próprios autores

 

A Praia da Pedra da Freira é frequentada por moradores e turistas diariamente, por conta disso, acaba recebendo descartes de resíduos por pessoas que não tem consciência do impacto causado pelo ato.

A legislação brasileira propõe que o meio ambiente deve ser preservado, porém com as observações feitas durante todas as visitas de campo, foi constatado que está ocorrendo falta de conhecimento desta lei ou a própria infração causada pelas pessoas. A fiscalização deveria ser realizada pelo poder público, principalmente por ser uma área de turismo da cidade.

O saneamento básico é um direito de todos e os moradores da Praia da Pedra da Freira afirmam cumprir suas obrigações e deveres como cidadãos e dizem querer os seus benefícios em troca, o que ainda não aconteceu.Além da falta do saneamento básico, falta apoio e colaboração da prefeitura na retirada dos resíduos sólidos e manutenção da praia da Freira, que continua sendo um lugar aprazível por conta do esforço de seus moradores.

 

CONSIDERAÇÕES FINAIS

 

Neste estudo foi observado que os resíduos sólidos não são descartados apenas em temporadas e feriados, pois a praia esteve poluída por descartes inadequados de resíduos durante todos os dias de visita em campo. Conclui-se, com base nos dados coletados, que não é apenas o turista o responsável por esse descarte inadequado. Além disso, a falta de manutenção e limpeza nas praias em geral, e em particular na Praia da Freira, que deveria ser gerenciado pelos órgãos públicos, não é realizada devidamente. O plástico foi o resíduo mais encontrado em toda a praia.

Para que as praias permaneçam limpas, é importante ressaltar que cada um tem que fazer a sua parte, descartando seu lixo de forma apropriada, seguindo a recomendação das placas colocadas nos diferentes ambientes da praia: “Deixe seu amor. Leve seu lixo”.

 

REFERÊNCIAS

 

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE EMPRESAS DE TRATAMENTO DE RESÍDUOS (ABETRE). Classificação de Resíduos Sólidos: ABNT NBR 10.004:2004. São Paulo. 2006.

 

ARAÚJO, P.Política de Resíduos Sólidos apresenta resultados em 4 anos. Ministério do Meio Ambiente. 2014. Disponível em: <http://www.mma.gov.br/informma/item/10272-pol%C3%ADtica-de-res%C3%ADduos-s%C3%B3lidos-apresenta-resultados-em-4-anos> Acesso em 24 mar 2016.

 

CAMPOS, J. F.Santo Antônio de Caraguatatuba: Memórias e tradições de um povo. FUNDACC. Caraguatatuba. 2000.

 

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). São Paulo: Caraguatatuba. Brasil. 2016. Disponivel em: <cidades.ibge.gov.br/xtras/perfil.php?codmun=351050> Acesso em 04 abr 2016.

 

MORRELI, M. R. Resíduos sólidos. Interciência. 2012. Disponível em: <http://www.suapesquisa.com/o_que_e/residuos_solidos.htm> Acesso em 25 mar 2016.

 

NETTI, A. et al. 2014. Técnico em Meio Ambiente. Editora técnica do Brasil. Brasil. 2014, p: 145-197, 1ª edição.

 

SECRETÁRIA MUNICIPAL DE TURISMO. Praias e Ilhas. Caraguatatuba. 2016. Disponível em: <www.turismocaragua.com.br/index.php?page=praias-e-ilhas> Acesso em 04 abr 2016. 49

 

RESUMO EXECUTIVO DE CARAGUATATUBA.Litoral sustentável; desenvolvimento com inclusão social. 2012.



" data-layout="standard" data-action="like" data-show-faces="true" data-share="true">
 
Início      Cadastre-se!      Procurar      Submeter artigo      Fazer doação      Contato     Apresentação     Normas de Publicação     Artigos     Dicas e Curiosidades     Reflexão     Para sensibilizar     Dinâmicas e recursos pedagógicos     Entrevistas     Culinária     Arte e ambiente     Divulgação de Eventos     O que fazer para melhorar o meio ambiente     Sugestões bibliográficas     Educação     Plantas medicinais     Educação Ambiental e Comunicação     Práticas de Educação Ambiental     Sementes     Educação e temas emergentes     Ações e projetos inspiradores     Relatos de Experiências     Notícias