ISSN 1678-0701
Número 61, Ano XVI.
Setembro-Novembro/2017.
Números anteriores 
Início      Cadastre-se!      Procurar      Submeter artigo      Fazer doação      Contato     Apresentação     I Prêmio Educação Ambiental em Ação     Normas de Publicação     Artigos     Dicas e Curiosidades     Reflexão     Para sensibilizar     Dinâmicas e recursos pedagógicos     Entrevistas     Saber do Fazer     Culinária     Arte e ambiente     Sugestões bibliográficas     Educação     Contribuições de Convidados/as     Folclore     Práticas de Educação Ambiental     Sementes     Educação e temas emergentes     Ações e projetos inspiradores     Logística Reversa     Gestão Ambiental     Cidadania Ambiental     Relatos de Experiências     Notícias
Relatos de Experiências

11/09/2017EDUCAÇÃO AMBIENTAL E COMPOSTAGEM: UM CAMINHO PARA A SUSTENTABILIDADE  
Link permanente: http://revistaea.org/artigo.php?idartigo=2916 
" data-layout="standard" data-action="like" data-show-faces="true" data-share="true">

EDUCAÇÃO AMBIENTAL E COMPOSTAGEM: UM CAMINHO PARA A SUSTENTABILIDADE

 

 

Valdeneia Ferreira Henemann

Mestranda no Programa de pós-graduação PPGFCET da UTFPR

Professora de Biologia da Rede Pública do Estado do PR.

E-mail: heval@bol.com.br

 

Carlos Eduardo Fortes Gonzalez

Doutor em Educação pela UDE

Universidad de la Empresa, Montevidéu, Uruguai.

Professor do PPGFCET da UTFPR.

 

Resumo: Este trabalho tem o propósito de socializar um projeto de Educação Ambiental desenvolvido com uma turma de 2º ano do Ensino Médio em um Colégio no município de Colombo. Para isso buscamos trabalhar o conteúdo da organização curricular associado ao tema gerador Educação Ambiental. Nesse sentido o método utilizado foi a confecção de uma composteira, pois por meio deste podemos trabalhar os conteúdos listados, agregando novas relações em torno das temáticas socioambientais, buscando a contextualização com o tema centrado nas questões ambientais. Os problemas ambientais devem ser discutidos em debates na sala de aula. A Educação Ambiental é proposta em todos os níveis de ensino. Nesse sentido desenvolver o pensamento crítico nos alunos se faz necessário. Ao mesmo tempo despertar a consciência para a preservação ambiental. Na prática sustentável da confecção da composteira, o objetivo foi aproveitar os restos orgânicos da sobra da merenda escolar e utilizar para produzir adubo orgânico. O grupo de alunos chamados multiplicadores mostrou interesse pela atividade prática e em levar aos demais estudantes o conhecimento. Os estudantes diariamente levam os restos orgânicos dos alimentos e com muito cuidado mantém a composteira em funcionamento. Percebeu-se com essa atividade que é possível relacionar a teoria à prática e que os estudantes são capazes de atuar na sociedade de modo consciente e crítico. Sendo assim, é importante desenvolver na comunidade escolar uma postura crítica e consciente, de modo a minimizar os impactos das atividades humanas no planeta, garantindo assim o futuro das próximas gerações.

 

 

Palavras-chave: Educação Ambiental. Compostagem. Ciências.

 

Abstract:
This work has the purpose of socializing an Environmental Education project developed with a 2nd year high school class in a Colégio in the municipality of Colombo. For this, we seek to work on the content of the curricular organization associated to the theme of Environmental Education. In this sense, the method used was the creation of a composter, because through it we can work the contents listed, adding new relationships around the social and environmental themes, seeking contextualization with the theme focused on environmental issues. Environmental problems should be discussed in classroom discussions. Environmental Education is proposed at all levels of education. In this sense developing the critical thinking in the students becomes necessary. At the same time raise awareness for environmental preservation. In the sustainable practice of composting, the objective was to take advantage of the organic remains of the school lunch and use it to produce organic fertilizer. The group of students called multipliers showed an interest in the practical activity and in bringing the other students the knowledge. Students daily take the organic remains of food and very carefully keep the compost in operation. It has been realized from this activity that it is possible to relate theory to practice and that students are able to act in society consciously and critically. Therefore, it is important to develop a critical and conscious attitude in the school community in order to minimize the impacts of human activities on the planet, thus guaranteeing the future of the next generations.

 

Keywords: Environmental Education. Composting. Sciences.

 

 

 

1.Introdução

 

 

A compostagem tem por finalidade fazer a transformação dos diferentes resíduos orgânicos produzindo adubo que pode ser utilizada para a agricultura levando o solo a uma qualidade melhor para a produção de frutas ou verduras (KIEHL, 1998).

O mais importante da compostagem é a diminuição de resíduos no solo, o que reduz a degradação e principalmente a quantidade de lixo, uma vez que muitos resíduos orgânicos podem ser utilizados.

A técnica da compostagem tem como objetivo produzir o húmus que poderá ser utilizado como fertilizante; não tem prazo de validade, podendo ser usado em qualquer condição ambiental (KIEHL, 1998).

A compostagem é um processo rápido na formação do húmus.

 

  A compostagem leva de 9 a 16 semanas, dependendo do material orgânico utilizado, das condições ambientais (no verão é mais rápido) e do cuidado no revolvimento constante e uniforme da leira. O composto estará pronto quando após o revolvimento da leira a temperatura não mais aumentar. (AQUINO, 2005, p. 4).

 

Os benefícios do adubo orgânico são muitos para o solo e para a saúde, podendo fornecer elementos nutritivos ao solo e não prejudicar a saúde devido aos elementos químicos, melhorar o nível de aproveitamento dos adubos minerais, promoverem a solubilização de nutrientes em solos minerais, melhorarem a granulação do solo, favorecer uma maior atividade microbiana no solo, promover a elevação da capacidade de troca de cátions do solo, melhorar a capacidade tampão do solo, chegando até a reduzir toxidez por pesticidas e de outras substâncias tóxicas (KIEHL, 1998).

Sendo assim é importante desenvolver na comunidade escolar uma postura crítica e consciente, de modo a minimizar o impacto das atividades humanas no planeta, garantindo assim o futuro das próximas gerações. Nesse sentido, o Colégio Estadual Presidente Abraham Lincoln realiza práticas sustentáveis com os educandos para que estes sejam multiplicadores de ações que possam influenciar positivamente a sociedade no que diz respeito ao meio ambiente. É importante ressaltar que atitudes sustentáveis devem ter início no âmbito local, para depois atingirem o global. Comportamentos que respeitem o meio ambiente devem fazer parte do cotidiano, só assim será possível conseguirmos mudanças efetivas e duradouras.

A proposta do Projeto Político Pedagógico do Colégio é a de promover a Educação Ambiental levando aos alunos o conhecimento mais amplo no que diz respeito ao uso indiscriminado dos agrotóxicos, uma vez que é o contexto local onde a escola está inserida (PARANÁ, 2011).

O Projeto Político Pedagógico foi construído com a participação efetiva da comunidade do Colégio Estadual Presidente Abraham Lincoln – Equipe Administrativa, Equipe Pedagógica, Professores, Funcionários, Pais e Alunos. O resultado deste é fruto de um trabalho coletivo e da vivência do dia-a-dia de cada um dos envolvidos.

A proposta do Projeto Político Pedagógico também contempla a Educação Ambiental como importante na educação dos alunos, propondo que os docentes realizem atividades abordando o tema.

Para que os estudantes possam compreender a complexidade e a amplitude das questões ambientais é fundamental oferecer-lhes a maior diversidade possível de conhecimentos, ou seja, uma visão contextualizada da realidade ambiental.

Nessa prática sustentável desenvolvida, deve-se também alertar a comunidade escolar com relação à importância da reciclagem dos materiais. É preciso esclarecer que toda a atividade humana gera resíduos e que a reciclagem não é a solução única para que o consumo e o desperdício sejam justificados. A reciclagem é efetiva para o reaproveitamento de muitos materiais, o mais importante é a redução da produção e consumo desses materiais.

A Educação Ambiental pode proporcionar aos indivíduos conhecimentos técnicos e qualidades necessárias para desempenhar uma função produtiva, visando a melhoria e proteção do meio ambiente, considerando a atenção aos valores éticos (DIAS, 1998).

A EA envolve o entendimento de uma educação cidadã, responsável, crítica, participativa, onde cada sujeito aprende com conhecimentos científicos e com o reconhecimento dos saberes tradicionais, possibilitando a tomada de decisões transformadoras a partir do meio ambiente natural ou construído no qual as pessoas se inserem (BRASIL, 1997).

As atividades tiveram participação de educandos do Ensino Médio que se transformaram em grandes multiplicadores dentro da escola.

As Diretrizes curriculares Nacionais da Educação Básica da disciplina de Biologia fazem uma reflexão para o perigo de que as práticas educacionais sejam reducionistas, fragmentadas e unilaterais quanto à problemática ambiental. Porém, busca a compreensão e ressignificação da relação dos seres humanos com a natureza e busca-se superar a tradição naturalista que se atribui à EA, atrelando as relações existentes entre a vida humana social e a vida da natureza. Assim, a cidadania responsável deverá ser construída (PARANÁ, 2008).

 

2. Metodologia

 

A confecção de uma composteira segue alguns princípios básicos, sendo a matéria prima utilizada composta basicamente por areia, terra e restos de alimentos (cascas de frutas e verduras, borra de café, folhas secas, folhas de hortaliças, cinzas, etc.

A composteira foi construída da seguinte forma: Usamos três caixas de plástico, que foram encaixadas uma em cima da outra. Colocamos plástico de lixo em volta de duas delas para que a terra que seria colocada não fosse para fora. Na ultima caixa, o plástico deve revestir principalmente o fundo.

Na primeira caixa colocamos terra, folhas secas e quantidade média de restos de alimentos como restos de frutas não cítricas e cascas delas. Na caixa 2, colocamos terra, uma quantidade maior de restos de alimentos, folhas secas e minhocas.

A primeira e a segunda caixa obrigatoriamente precisam ter furos no fundo para que a minhoca possa passar. As terras das caixas devem ser mexidas de dois em dois dias e depois de dois meses essa terra vira adubo.

 A terceira caixa vai ser o suporte para o chorume. O chorume é o líquido que sai das duas caixas de cima juntamente com o liquido dos alimentos. Esse chorume pode ser misturado com água e borrifado nas plantas.

              Os alunos usaram o chorume para cultivar ervas medicinais como erva-doce, boldo, malva, entre outras para produção de chá e também para a produção de algumas verduras como a alface e o tomate.

A Compostagem tem como objetivo incentivar os estudantes a separar alguns dos resíduos produzidos na cozinha e em todo o ambiente escolar.

Ao fazermos compostagem estamos reciclando os restos de comida e resíduos vegetais, que teriam como destino final o Aterro Sanitário.

Após o término das atividades, os resultados foram repassados para a comunidade interna e externa do Colégio.

 

 

3. Considerações Finais

 

A prática sustentável desenvolvida no Colégio Estadual Presidente Abraham Lincoln ajudou os educandos a construírem uma consciência global das questões relativas ao meio e assumir posições afinadas com os valores referentes à sua melhoria e proteção.

Para entender e assumir responsabilidades em relação às questões ambientais é importante que através de ações, os educandos possam ter uma visão contextualizada da realidade ambiental, o que inclui, além do ambiente físico, as suas condições sociais e culturais. Por isso, vejo as práticas e as ações relatadas como fundamentais dentro da escola.

Por meio de atividades e ações, os educandos percebem a importância de atuar de forma concreta nas questões ambientais e ainda leva a uma reflexão maior da importância de cuidar do ambiente em que vivemos, construindo uma consciência global e buscando alternativas para um mundo melhor.

A compostagem pode trazer benefícios não só ambientais, mas também vantagens sociais e econômicas. Em primeiro lugar, o simples fato de se desviar a grande quantidade de lixo orgânico que normalmente é destinado aos aterros, já impõe uma grande economia nos custos de transporte dos resíduos, assim como uma redução dos poluentes nocivos gerados pelos lixões de matéria não separada. Na escola, a compostagem pode reduzir de 50% o volume total de lixo produzido, além de desenvolver no estudante o senso crítico e o conhecimento científico que vai além dos muros da escola.

É necessário chamar a atenção dos alunos para o gerenciamento dos resíduos sólidos na escola ou fora dela. A compostagem se faz essencial na condução a um planeta ambientalmente sustentável.

 

4 .Referências

 

AQUINO, M. ; OLIVEIRA, A. M. G.; CASTRO NETO, M. Compostagem caseira de lixo doméstico. Cruz das Almas: Embrapa Mandioca e Fruticultura. Circular Técnica p.76, 2005.

 

BRASIL. MINISTERIO DA EDUCAÇÃO E DO DESPORTO, SECRETARIA DA EDUCAÇÃO FUNDAMENTAL. Parâmetros curriculares nacionais: meio ambiente e saúde. Brasilia: 1997. Vol. 9. 128p.

 

DIAS, G. F. Educação Ambiental: princípios e práticas. São Paulo: Global, 1998.

 

KIEHL, E. J. Manual de Compostagem: maturação e qualidade do composto. Piracicaba: O Autor, 1998.

 

PARANÁ. Colégio Estadual Presidente Abraham Lincoln. Projeto Político Pedagógico. Colombo: SEED, 2011.

 

PARANÁ. Secretaria de Estado da Educação. Diretrizes Curriculares da Educação Básica de Biologia. Curitiba, 2008.

 

 

 



" data-layout="standard" data-action="like" data-show-faces="true" data-share="true">
 
Início      Cadastre-se!      Procurar      Submeter artigo      Fazer doação      Contato     Apresentação     I Prêmio Educação Ambiental em Ação     Normas de Publicação     Artigos     Dicas e Curiosidades     Reflexão     Para sensibilizar     Dinâmicas e recursos pedagógicos     Entrevistas     Saber do Fazer     Culinária     Arte e ambiente     Sugestões bibliográficas     Educação     Contribuições de Convidados/as     Folclore     Práticas de Educação Ambiental     Sementes     Educação e temas emergentes     Ações e projetos inspiradores     Logística Reversa     Gestão Ambiental     Cidadania Ambiental     Relatos de Experiências     Notícias