ISSN 1678-0701
Número 65, Ano XVII.
Setembro-Novembro/2018.
Números  
Início      Cadastre-se!      Procurar      Submeter artigo      Fazer doação      Contato     Apresentação     Normas de Publicação     Artigos     Dicas e Curiosidades     Reflexão     Para sensibilizar     Dinâmicas e recursos pedagógicos     Entrevistas     Culinária     Arte e ambiente     Divulgação de Eventos     O que fazer para melhorar o meio ambiente     Sugestões bibliográficas     Educação     Você sabia que...     Plantas medicinais     Contribuições de Convidados/as     Folclore     Práticas de Educação Ambiental     Soluções e Inovações     Ações e projetos inspiradores     Gestão Ambiental     Relatos de Experiências     Notícias
Relatos de Experiências

16/09/2018RELATO DE EXPERIÊNCIA: JARDIM SUSPENSO E EDUCAÇÃO AMBIENTAL  
Link permanente: http://revistaea.org/artigo.php?idartigo=3391 
" data-layout="standard" data-action="like" data-show-faces="true" data-share="true">

RELATO DE EXPERIÊNCIA: JARDIM SUSPENSO E EDUCAÇÃO AMBIENTAL

Carla Esteves Garcias Frigato1, Carlos Fortes Gonzalez2

1Aluna do Programa de Pós-graduação em Formação Científica, Educacional e Tecnológica (PPGFCET-UTFR).

2Doutor em Educação. Professor do Programa de Pós-graduação em Formação Científica, Educacional e Tecnológica (PPGFCET-UTFPR).



Resumo



O objetivo geral é o de desenvolver ações para a melhoria do ambiente escolar com a implantação de um jardim suspenso, gerando também debates de natureza socioambiental. Considerando-se que o ambiente escolar é um espaço no qual os alunos passam boa parte do seu dia, nada mais coerente do que deixar a instituição educacional mais agradável. Assim sendo, a criação de um jardim suspenso, com o colorido de suas flores, embeleza a escola e fomenta as discussões a respeito da Educação Ambiental (EA). A metodologia aplicada foi baseada em uma sequência didática. O projeto foi desenvolvido no ano de 2014, na Escola Estadual Chico Mendes, localizada no município de São José dos Pinhais - PR, com a turma do primeiro ano do ensino médio e inserida na disciplina de Química. Para isso, os materiais utilizados são: garrafas plásticas (pet), tesoura, solo (compostagem) e mudas de flores de época. A princípio, a sequência didática foi dividida em três momentos. Os primeiros momentos foram as aulas teóricas (tabela periódica) e a pesquisa bibliográfica sobre o ciclo de nutrientes; no segundo momento a prática com a implantação do composto, a partir dos restos de cascas de frutas e verduras picadas geradas na cantina escolar e o terceiro momento, o desenvolvimento do jardim suspenso Os resultado alcançados foram a participação dos alunos em toda a sequência didática, possibilitando a observação do aproveitamento de resíduos sólidos e também evidenciando a relevância de um jardim suspenso na escola.

Palavras-Chave: Relato de experiência; Educação ambiental; Jardim suspenso.



Abstract

The general objective is to develop actions for the improvement of the school environment with the deployment of a hanging garden. The environmental education project was inserted in the subject of chemistry. A cute and nice atmosphere elevates the self-esteem of the human being. Considering the school environment as an area in which students spend a good part of your day, nothing more consistent than leaving them more enjoyable. Therefore, the creation of a hanging garden, with its colorful flowers, not only these might brighten the school, as well as with your colorful attractive flowers. In addition, awoke to the use of idle spaces (wall); the methodology used was based on a didactic sequence. The project was developed in the year 2014 in Chico Mendes State School, located in the municipality of São José dos Pinhais - PR, with the first year of high school in the chemistry discipline. For that, the materials used are: plastic bottles, scissors, soil (composting) and flowers of the season. At first, the didactic sequence has been divided in three moments. The first moments were the theoretical classes (periodic table) and bibliographical research on composting; in the second practice with the deployment of the compound, from the remains of nuts, fruit-Peel and chopped vegetables thrown in school canteen and the third, Garden suspended development The result achieved was the participation of students in all didactic sequence allowing the observation of the importance of the plastic bottles and the importance of a suspended garden in the school.

Key words: Experience report; environmental education; suspended Garden.



Introdução

Um ambiente bonito e agradável eleva a autoestima do ser humano. Considerando-se que o ambiente escolar é um espaço no qual os alunos passam boa parte do seu dia, nada mais coerente do que deixar a instituição educacional mais agradável. Assim sendo, a criação de um jardim suspenso, com o colorido de suas flores, embeleza a escola e fomenta as discussões a respeito da Educação Ambiental (EA). Além disso, desperta para a utilização de espaços disponíveis (muro); buscando a interação com a comunidade e resgatando o hábito do cultivo de jardins. É, ainda, uma ferramenta de trabalho para docentes e discentes de diferentes turmas, nas mais variadas disciplinas.

Nas escolas podemos realizar a Educação ambiental na disciplina de Química tendo como tema o jardim suspenso. O jardim suspenso é um jardim que pode ter plantas como, por exemplo, as flores de época.

Os Parâmetros Curriculares Nacionais para o Ensino Médio – PCNEM ressaltam que os conteúdos abordados no ensino de Química não devem se resumir à mera transmissão de informações, a qual não apresentaria quaisquer relações com o cotidiano do aluno, seus interesses e suas vivências. Portanto, para a efetividade da EA, cabe aos professores escolher temas que estejam associados à vivência de seus estudantes, envolvam a Educação Ambiental e, eventualmente, permitam atividades experimentais.

Em um ambiente escolar o jardim suspenso pode ter os recipientes recicláveis (garrafas plásticas, “pet”) utilizados como suporte para as flores e fixados nos muros escolares. As garrafas PET, quando incorretamente descartadas, tornam- se um grave problema ambiental, pois junto com outros resíduos levam muito tempo para a decomposição.

Considera-se importante compreendermos melhor a gestão de resíduos urbanos para que se amplie a reflexão acerca desta temática (MANNARINO; FERREIRA; GANDOLLA, 2016).

É relevante, no Ensino de Ciências e de Química, inserir temas de Educação ambiental que permitam a contextualização com a disciplina de Química.



Educação ambiental e Jardim suspenso

No Brasil, a Educação Ambiental assume uma perspectiva mais abrangente, não restringindo seu olhar à proteção e uso sustentável de recursos naturais, mas incorporando fortemente a proposta de construção de sociedades sustentáveis.

O aprendizado da Química é vital para o entendimento de absolutamente tudo o que nos rodeia, permitindo traçar parâmetros para avaliar o nosso desenvolvimento social e econômico e, com isso, exercer nossa cidadania.

Por meio da Política Nacional de Educação Ambiental (BRASIL, 1999), devemos engajar a comunidade escolar em projetos diferenciados, envolvendo o maior número possível de pessoas, para o avanço dos debates relativos às problemáticas ambientais.

Sulaiman (2011) afirma que o papel da escola em relação à sustentabilidade é explicitar aos discentes as descobertas científicas e as inovações tecnológicas, analisando os impactos econômicos e socioculturais, evidenciando e comparando outras formas de pensar e agir sobre o meio ambiente.

Educar ambientalmente e para a cidadania é formar cidadãos críticos e reflexivos quanto a sua função “no mundo” e “com o mundo” (FREIRE, 1997), capazes de questionar o presente e propor um futuro mais justo e solidário.

Canesim et al. (2010, p. 51) mencionam que na abordagem de temas ambientais em sala da aula, o docente tem papel importante como mediador na construção de uma postura ética em relação à preservação do meio ambiente e no desenvolvimento da cidadania.

No que diz respeito às competências e às habilidades no Ensino de Química, as transformações químicas são abordadas, bem como o seu reconhecimento e a sua relação com o meio ambiente (MENEZES, 2018).

O jardim suspenso é um jardim que pode ter plantas ornamentais, ou flores em suspensão, isto é, suspensas nas paredes com vasos alternativos (materiais recicláveis adaptados).



Metodologia

A metodologia é a de pesquisa qualitativa, que tem por finalidade descrever os resultados obtidos a partir de uma prática pedagógica realizada no âmbito escolar.

Foi efetivada uma sequência didática de atividades teóricas e práticas. A sequência didática, de acordo com Zabala (1998, p. 18), se constitui num “conjunto de atividades ordenadas, estruturadas e articuladas” para a realização de certos objetivos educacionais, que têm um princípio e um fim conhecido tanto pelos professores como pelos alunos.

O projeto foi desenvolvido na Escola Estadual Chico Mendes, localizada no município de São José dos Pinhais para uma turma do Primeiro ano do Ensino Médio; total de 45 alunos com faixa etária de 15 a 17 anos de idade no ano de 2014.

O projeto se desenvolveu nos meses de agosto e setembro, num total de oito horas-aulas (50 minutos/aula). Nas duas primeiras aulas a teoria foi trabalhada: ciclo do nitrogênio, fósforo, potássio e cálcio e a sua importância para às plantas. Também foi explicitada a definição da Educação Ambiental e a sua importância.

Durante a sequência didática: o segundo momento pedagógico foi coletar as garrafas plásticas e cortar, para depois com o composto pronto da escola, preencher os vasos feitos com “pet”.

Ao final da sequência didática, foi realizado o plantio de flores de boca-de-leão. As garrafas foram fixadas na parede da entrada da escola.

Figura 1: Jardim suspenso elaborado e construído pelos alunos do Colégio Estadual Chico Mendes, com as flores (boca-de-leão), feito com garrafas-pets, na parede da entrada da escola.

Resultados 

Houve intensa participação dos alunos na coleta de materiais (garrafas plásticas), utilização da compostagem, escolha de mudas de flores de boca-de-leão; bem como na decisão de como organizá-las e posicioná-las nos muros da escola.    

         A partir da proposta do planejamento e execução dos jardins suspensos buscou-se a ampliação do conhecimento, associando a teoria e a prática e aproveitando os conhecimentos prévios dos alunos, sendo possível promover uma aprendizagem mais significativa dos conteúdos, levando em consideração a realidade dos alunos. Além disso, o eixo norteador foi a formação de cidadãos conscientes de suas responsabilidades sociais, políticas, históricas, culturais, éticas e ambientais.



Discussão

A conscientização de que o aluno é um agente ativo e transformador na sociedade pode contribuir para a disseminação da informação de que é possível produzir e utilizar os recursos naturais de forma mais sustentável.

Os alunos, pelo projeto de Educação ambiental inserido na disciplina de Química, puderam visualizar o substrato (composto orgânico) que é rico em nutrientes para as plantas e contextualizar a importância da reciclagem de material reciclável; este sendo utilizado como vasos para as flores.

A importância da reciclagem evidencia neste projeto de Educação ambiental que é possível a reutilização de materiais e este é um modo de gerenciar adequadamente os resíduos sólidos de forma ambientalmente adequada e simples, para a melhoria do ambiente escolar.



Referências Bibliográficas

BRASIL. Lei n. 9.795, de 27 de abril de 1999. Dispõe sobre a educação ambiental, institui a Política Nacional de Educação Ambiental – PNEA e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 28 abr. 1999. 

CANESIN, F.P.; SILVA, O.C.V.; LATINI, R.M. O olhar de um licenciando para o ensino de química e a educação ambiental. Revista Eletrônica do Mestrado Profissional em Ensino de Ciências da Saúde e do Ambiente, v.3, n. 2, p. 50-60, 2010.

FREIRE, P. Pedagogia da Autonomia. São Paulo: Paz e Terra, 1997.

MANNARINO, C. F.; FERREIRA, J. A.; GANDOLLA, M. Contribuições para a evolução dos recursos hídricos: a disponibilidade hídrica como critério para a localização de empreendimentos. Revista Engenharia Sanitária e Ambiental, v.21,n.2, p.379 385, 2016. Disponível em <https://www.scielo.br/pdf/esa/v21n2/1809-4457-esa-S1413_41522016146475.pdf>. Acesso em: 15 de maio de 2018.

MENEZES, L. C. de (Coord.). Ciências da natureza, matemática e suas tecnologias. In: MEC. Parâmetros curriculares nacionais: ensino médio. Disponível em <https://www.scribd.com/document/354723853/Matema-tica-ciencias da natureza e suas tecnologias>. Acesso em: 30 de abril de 2018.

SULAIMAN, S. N. Educação Ambiental, Sustentabilidade, Sustentabilidade e ciência: o papel da mídia na difusão de conhecimentos científicos.

Revista Ciência, v. 17, n. 3, Bauru SP, p. 645-662,2011. Disponível em <http//www.scielo.br/pdf/ciedu/v17n3/a08v17n3.pdf>. Acesso em 5 de maio de 2018.

ZABALA, A. A prática educativa: como ensinar. Porto Alegre: Artmed. 1998.





" data-layout="standard" data-action="like" data-show-faces="true" data-share="true">
 
Início      Cadastre-se!      Procurar      Submeter artigo      Fazer doação      Contato     Apresentação     Normas de Publicação     Artigos     Dicas e Curiosidades     Reflexão     Para sensibilizar     Dinâmicas e recursos pedagógicos     Entrevistas     Culinária     Arte e ambiente     Divulgação de Eventos     O que fazer para melhorar o meio ambiente     Sugestões bibliográficas     Educação     Você sabia que...     Plantas medicinais     Contribuições de Convidados/as     Folclore     Práticas de Educação Ambiental     Soluções e Inovações     Ações e projetos inspiradores     Gestão Ambiental     Relatos de Experiências     Notícias