ISSN 1678-0701
Número 68, Ano XVIII.
Junho-Agosto/2019.
Números  
Início      Cadastre-se!      Procurar      Submeter artigo      Fazer doação      Contato     Apresentação     Normas de Publicação     Artigos     Dicas e Curiosidades     Para sensibilizar     Dinâmicas e recursos pedagógicos     Entrevistas     Arte e ambiente     Divulgação de Eventos     Sugestões bibliográficas     Educação     Você sabia que...     Plantas medicinais     Folclore     Práticas de Educação Ambiental     Sementes     Ações e projetos inspiradores     Gestão Ambiental     Cidadania Ambiental     Relatos de Experiências     Notícias
Dicas e Curiosidades

11/06/2019O QUE É AGROECOLOGIA  
Link permanente: http://revistaea.org/artigo.php?idartigo=3653 
" data-layout="standard" data-action="like" data-show-faces="true" data-share="true">

O QUE É AGROECOLOGIA

Stella Legnaioli


Agroecologia é uma forma de agricultura sustentável que agrega conhecimento científico e conhecimento tradicional

Imagem: Julian Hanslmaier

Agroecologia é uma forma de agricultura sustentável que retoma as concepções agronômicas anteriores à chamada Revolução Verde. São chamadas de agroecologia as práticas de agricultura que incorporam as questões sociais, políticas, culturais, ambientais, energéticas e éticas.

O que é agroecologia

Agroecologia é um conceito que foi primeiramente desenvolvido pelo pesquisador Howard, em 1934. Em 1950, entretanto, o termo "agroecologia" foi apropriado pelo pesquisador Lysenko e passou a ser utilizado em cursos de agronomia até 1964, quando, então, com o acordo MEC-Usaid, passou a ser abolido do ensino.

Nesse período da década de 1960 até 1980, com as reivindicações por práticas de agricultura sustentável, o termo agroecologia passou a ser utilizado para representar a agricultura que incorpora as dimensões sociais, culturais, éticas e ambientais, como fazia a agronomia antes do acordo MEC-Usaid, de acordo com o professor e engenheiro agrônomo Carlos Pinheiro Machado, em seu livro "Dialética da Agroecologia".

agroecologia é uma forma de conhecimento que pretende superar os danos causados à biodiversidade e à sociedade como um todo pela prática da monocultura, do emprego dos transgênicos, dos fertilizantes industriais e dos agrotóxicos.

Os manejos que se enquadram no conceito de agroecologia pressupõem a prática da agricultura orgânica e o emprego de tecnologias limpas, gerando menos externalidades ambientais negativas.

conceito de agroecologia pode ser entendido como a remediação inadiável ao agravamento das condições ambientais, sociais e políticas causados pela forma de desenvolvimento econômico vigente. A proposta da agroecologia é uma revisão dos métodos convencionais de manejo da terra em grande escala.

De acordo com pesquisas citadas no livro "Dialética da Agroecologia", a produção agroecológica tem capacidade de produção de cerca de 6% a 10% maior do que a produção do agronegócio, sendo mais limpa e barata.

Entretanto, mesmo sendo mais produtiva, a agroecologia refere-se ao estudo da agricultura a partir de uma perspectiva ecológica, tendo como objetivo não só maximizar a produção, mas otimizar o agroecossistema total - incluindo seus componentes socioculturais, econômicos, técnicos e ecológicos.

Agrega a ciência e o saber empírico

O termo "agroecologia" pode ser entendido como uma disciplina científica, uma prática agrícola ou como um movimento social e político. Nesse sentido, a agroecologia não existe isoladamente, mas é uma ecologia dos saberes que compõe tanto conhecimentos científicos quanto saberes populares e tradicionais provenientes de experiências de agricultores familiares de comunidades indígenas e camponesas.

Dessa forma, a agroecologia tem como base a sistematização e consolidação de saberes e práticas (empíricos tradicionais ou científicos), visando à agriculturaambientalmente sustentável, economicamente eficiente e socialmente justa.

Apelo à biodiversidade

A proposta da agroecologia faz contraposição a produção centrada na monocultura, na dependência de insumos químicos e na alta mecanização da agricultura, além da concentração da propriedade de terras produtivas, a exploração do trabalhador rural e o consumo não local da produção.

A homogeneização das paisagens de cultivo gerada pela prática da monocultura colocou em risco a biodiversidade, gerando uma crise não somente na diversidade biológica, mas também, e como consequência dessa, no próprio desenvolvimento da sociedade.

Desafios da agroecologia

As técnicas de manejo da monocultura já são amplamente adotadas. Nesse sentido, é preciso haver a transição agroecológica nos solos degradados pela prática de agricultura convencional.

Entretanto, para que a agroecologia se estabeleça enquanto prática de manejo convencional do solo, é preciso haver consciência pública; organização; mercados; infraestrutura; mudanças no ensino; pesquisa e extensão rural; distribuição de recursos; e iniciativa política

Fonte: https://www.ecycle.com.br/6493-agroecologia




" data-layout="standard" data-action="like" data-show-faces="true" data-share="true">
 
Início      Cadastre-se!      Procurar      Submeter artigo      Fazer doação      Contato     Apresentação     Normas de Publicação     Artigos     Dicas e Curiosidades     Para sensibilizar     Dinâmicas e recursos pedagógicos     Entrevistas     Arte e ambiente     Divulgação de Eventos     Sugestões bibliográficas     Educação     Você sabia que...     Plantas medicinais     Folclore     Práticas de Educação Ambiental     Sementes     Ações e projetos inspiradores     Gestão Ambiental     Cidadania Ambiental     Relatos de Experiências     Notícias